OAB Nacional lamenta homologação de concurso do TJ

0

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Roberto Busato, lamentou a decisão do pleno do Tribunal de Justiça de Sergipe ao homologar o concurso para o preenchimento de 500 vagas para os cargos de analista e técnico judiciário. “É uma vergonha, um escândalo, um verdadeiro desserviço que se presta à história do Judiciário”, afirmou Busato. O concurso foi contestado pela OAB de Sergipe, que denunciou a existência de supostas irregularidades nas provas com a clonagem de perguntas de outros concursos, inclusive do exame de Ordem da OAB-SP e do vestibular da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. “A OAB não ficará omissa diante dos fatos denunciados, que lamentavelmente denigrem a imagem do Judiciário. O Conselho Federal da entidade dará total e irrestrito apoio à advocacia sergipana, liderada pelo advogado Henri Clay Andrade”, afirmou Busato. Segundo ele, fatos como este reforçam cada vez mais a necessidade de adoção do controle externo do Judiciário. Ele também lembrou que o controle externo proposto há 18 anos pela OAB não está sendo defendido com o objetivo de controlar as decisões dos juizes, que são soberanas. Para o presidente da Ordem, o que a entidade deseja é lutar para pôr fim a situações como estas. “Fazer um concurso público e clonar perguntas da Internet é, no mínimo, incompetência técnica”, classificou o presidente nacional da OAB. “Não acredito que um juiz do Tribunal abdique de sua inteligência e cole as suas decisões de outros juizes de São Paulo ou Rio, por exemplo, usufruindo das facilidades da Internet”, afirmou. “Do Poder Judiciário exige-se mais do que o comprimento da Lei, exige-se o compromisso ético. Ou seja, como já disseram os romanos, não basta a mulher de César ser honesta, tem que parecer honesta”, concluiu o presidente da OAB.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais