Obra da Praça Getúlio Vargas recebe críticas

0

Rua deu lugar a vagas de estacionamento e ampliou a praça 
Inaugurada em 10 de novembro de 1938 em homenagem ao Estado Novo, a Praça Getúlio Vargas, no bairro São José, passa por reurbanização e ampliação. A obra está orçada em mais de R$143 mil e tem dividido opiniões. Uma das grandes modificações feitas no local foi o fechamento de uma rua para ampliação da praça e construção de estacionamento.

Na opinião do aposentado Antonio Alves que reside em frente à praça há mais de 30 anos, o fechamento da rua é um retrocesso. “Isso é um absurdo. Enquanto cidades grandes estão ampliando as ruas aqui a gente vê o contrário. Para quem mora aqui vai ser muito ruim porque agora temos que dar uma volta grande”, afirma.

Antônio Alves acha fechamento de rua um retrocesso
Dona Araci Cerqueira moradora de um prédio em frente à praça não vê problema nisso. Para ela a reurbanização irá trazer mais segurança para quem circula na região. “Acho que agora vai ficar mais iluminada. Essa praça sempre foi muito perigosa já aconteceram vários assaltos a mão armada aqui”, conta.

O taxista Jorge Costa que tem ponto na praça critica a reforma. “A prefeitura sempre costuma fazer reformas sem consultar ninguém só para agradar a poucos”. Segundo ele, os estacionamentos construídos com o fechamento da rua não irão atender a demanda que será criada com a abertura da nova sede da OAB/SE e para ele podem querer tomar o ponto dos taxistas que trabalham no local.

Obra será concluída em dezembro
OAB x Reforma

Algumas pessoas, assim como o taxista, acreditam que as mudanças na Praça Getúlio Vargas estão sendo vinculados à abertura da nova sede da OAB/SE que funcionará num prédio histórico localizado no entorno da praça e que ainda não tem data definida para ser inaugurada. Mas segundo a assessoria de comunicação da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), responsável pela obra, essa informaçaõ “é fantasiosa e inadequada”. O boato também foi desmentido pela assessoria de comunicação da OAB/SE.

De acordo com a Emurb, o fechamento da rua ocorreu, pois segundo estudos realizados pela Superintendência Municipal de 

Taxista teme perda do ponto
Transporte e Trânsito (SMTT), é uma via subutilizada, com fluxo de veículos muito pequeno.

A Emurb explica ainda que a reforma visa valorizar o espaço e que será instalado na praça um memorial com painéis de fotos antigas, iluminação cênica e paisagismo. Também será realizada a restauração do busto de Getúlio Vargas e do primeiro abrigo de ônibus de Aracaju, antigo ponto de bonde, construído em 1939.

Por Carla Sousa

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais