Obras da ponte Gilberto Amado não serão paralisadas

0

Recursos para a continuidade das obras serão liberados nos próximos dias (Foto: Marco Veira)
As obras de construção da Ponte Gilberto Amado, entre os municípios de Estância e Indiaroba, no litoral sul de Sergipe, continuarão em andamento e deverão ser concluídas ainda este ano. A informação vem do secretário de Estado da Infraestrutura (Seinfra), Valmor Barbosa, que desde já elimina qualquer possibilidade de paralisação da obra.

De acordo com o secretário, ainda nesta quarta-feira, 19, o governador Marcelo Déda recebeu da presidente Dilma Roussef a garantia de que os atrasos nos repasses de recursos voltados à execução da Ponte serão resolvidos até a próxima semana. “O governador nos comunicou que o empenho e a palavra do Governo Federal é que a partir da próxima semana este impasse será resolvido”, afirmou Valmor, antes de explicar a situação.

Valmor Barbosa garante que obra não será paralisada (Foto: Arquivo Infonet)
Com essa informação, a empresa responsável pela obra desistiu de dar aviso prévio para 400 funcionários como ela havia programado, garantindo os empregos e a continuidade das obras.

“Como a partir do início de setembro começamos a não receber o repasse do Governo Federal regularmente, e já estamos em meados de fevereiro, a empresa comunicou que está sem fôlego, sem capacidade de tocar a obra. Mas em momento algum ficamos parados. Muito pelo contrário, fomos a Brasília diversas vezes em busca de uma solução”, destacou Valmor, lembrando que o contratempo pode ter sido ocasionado em função das restrições inerentes ao período eleitoral.

O secretário revelou também que tanto ele quanto o próprio governador já entraram em contato com o presidente da empresa responsável pela obra para lhe informarem a boa nova. “Também falei com os diretores para que já planejássemos e fizéssemos a suspensão dos avisos prévios”, acrescentou Valmor.

Conforme o secretário, a situação se agravou em virtude de 90% da obra ser custeada com recursos do Ministério do Turismo. “A partir do início de fevereiro voltaremos a Brasília para conversar com o Ministério do Turismo e com a empresa para que a gente faça essa reprogramação em termos do fluxo de caixa repassado pelo Ministério, para que não soframos solução de continuidade”, antecipou Valmor.

Segundo ele, por conta dessas faturas em aberto, houve uma pequena queda no ritmo dos trabalhos durante esses três meses, mas as peças de concreto, vigas e as pré-lages estão 100% concretadas e as 160 estacas já foram finalizadas. “A previsão é que agora em fevereiro possamos lançar as vigas. Houve uma pequena desaceleração, mas em nenhum momento a obra foi paralisada”, conclui Valmor.

Fonte: Secom/Governo

Comentários