Obras na rodovia João Bebe Água estão parcialmente paradas

0

Trabalhos de pavimentação e terraplanagem estão parados; apenas a reconstrução do muro da UFS está em andamento 
A obras de duplicação da rodovia João Bebe Água assumiram um ritmo mais lento durante o período chuvoso. Os trabalhos de terraplanagem e pavimentação com asfalto deram uma pausa e, de acordo com o presidente do Departamento Estadual de Infra-estrutura Rodoviária de Sergipe (DER), Ézio Prata, “está sendo feito o que a chuva permite”. “Mantivemos as obras de drenagem, construção de muros, esgotamento e finalizamos os processos de indenização”, pontua Ézio.

Na ciclovia, operários trabalham apenas colocando o meio-fio. “Ali falta fazermos a compactação e drenagem, o que está sendo prejudicado pelo clima também”, explica. Prata afirma que a conclusão está prevista para o fim do ano, contando com as obras de iluminação. Ele acrescenta, ainda, que o trecho em frente a Universidade Federal de Sergipe (UFS) deverá ter os trabalhos de drenagem refeitos.

Transtornos em ruas do Rosa Elze

Algumas ruas do bairro Rosa Elze ficaram esburacadas por conta da movimentação de veículos pesados
Em uma das fases da obra, o trânsito de veículos foi desviado para algumas ruas dentro do bairro Rosa Elze. O proprietário de uma locadora de DVD’s João Ribeiro Santos, 27, diz que há um mês e meio há um buraco na porta do estabelecimento, localizado na rua Barão de Mauá, gerado pela circulação dos ônibus. “Prejudicou em muita coisa: no trânsito de veículos, de pedestres; às vezes vem muita poeira. A freqüência de clientes que possuem carro também diminuiu”, conta.

Na rua Vereador José Gomes Neto, um trecho foi interditado. Segundo a proprietária de um salão de beleza do local, Josiete da Silva, o espaço está bloqueado desde o início do mês de junho. “O tráfego de ônibus resultou em um buraco, mas aí taparam com entulho há 15 dias. Até hoje ninguém veio consertar” reclama.

Ézio Prata afirma que a partir do momento em que os veículos pesados necessários à obra pararem de circular nessas ruas, todas serão recuperadas pelas mesmas equipes que estão envolvidas na obras atualmente. “Não precisa existir preocupação porque nós vamos recuperar tudo”, afirma.

Por Diógenes de Souza e Carla Sousa

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais