Operação Valquíria: seis réus são interrogados no fórum

0
Alguns policiais escoltaram Wagner Oliveira (Foto: Ilustrativa/ Arquivo Portal Infonet)

Seis réus acusados de participação em organização criminosa e envolvidos no processo denominado Operação Valquíria foram ouvidos na manhã desta quinta-feira, 16, no auditório da 4ª vara criminal do Fórum Gumersindo Bessa.

Carlos Eduardo da Cunha, Wagner Oliveira da Cunha, Edvaldo Alves da Cunha, Iris Michele da Silva Brito Cunha, Maria Monica Barreto Novais e Alberto Farias Bispo foram interrogados e deram suas versões sobre as acusações. Destes, apenas Wagner encontra-se preso. Durante a audiência o réu permaneceu algemado e sob escolta policial durante a audiência.

De acordo com o advogado Alexandre Porto, a fase de interrogatórios se encerra na próxima terça-feira, 21, finalizando também a parte processual. “Depois vamos partir para a parte de diligências, e por fim a fase final, na qual ocorrem as alegações finais e a sentença?”, explica.

Interrogatório

Todos os réus foram ouvidos separadamente e nenhum acompanhou a ouvida do outro. O primeiro a depor foi Alberto Farias, que negou participação no esquema e a prática de tráfico de entorpecentes. Ele alega que a denúncia não tem fundamentação e que nunca atuou com empréstimos.

O advogado Alexandre Porto conta quais são os próximos passos 

Carlos Eduardo da Cunha, por sua vez, afirmou que já atuou como roteirista, ou seja, quem coleta jogo do bicho, e que atualmente trabalha com rifas. Ele também relata que não tem participação na organização criminosa.

Wagner Oliveira da Cunha, conhecido como Waguinho, era o único que estava algemado. Ele disse que possui loja de ar condicionado de automóveis, em sociedade com a mãe, e que não tem envolvimento com drogas. “Tenho pavor a isso e nunca usei droga em minha vida”, ressaltou, acrescentando que ficou espantado com as acusações apresentadas pelos delegados.

Edvaldo Alves da Cunha e sua esposa Iris Michele também declararam não ter participação nos crimes investigados. Ele conta que atua no ramo de construção, possuindo também dois micro-ônibus que participam de rede de cooperativa, e ela destacou que nada do que consta no processo contra ela é verdade.

Audiência

A audiência foi comandada pelos juízes Lidiane dos Santos Andrade, Roberto Flavio Conrado de Almeida e Leonardo Souza Santana Almeida, e acompanhada pelo promotor de justiça Akel de Andrade Lima e dos advogados de defesa dos réus. Não foi permitido o registro fotográfico por parte da imprensa.

Por Monique Garcez

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais