Orquestra Jovem de Sergipe funciona com atividades presenciais

0
Alunos que não tiveram o retorno autorizadi, continuam tendo aulas no formato online. (Foto: OJSE)

Na metade do mês de setembro, as atividades do projeto Orquestra Jovem de Sergipe (OJSE) começaram a ser retomadas após um período de 06 meses totalmente online, por conta da pandemia do Covid-19. Com a flexibilização autorizada pelo Governo do Estado e Prefeitura Municipal, em um novo formato com aulas individuais ou com pequenos grupos com distanciamento, e adotando todas as medidas de segurança nos locais de realização, as atividades estão sendo realizadas desde então.

O coordenador geral da Orquestra, Eder Getirana, destaca que o retorno às atividades presenciais foi essencial para a maior efetividade do ensino. “Decidimos retornar, respeitando todas as medidas de segurança, para que as aulas e o ensino dos nossos alunos fossem mais efetivos. Apesar das atividades online terem gerado bons produtos e grandes resultados, a volta presencial do projeto tem possibilitado que outras atividades sejam realizadas, como as lives e as pequenas apresentações de fim de ano”, completou Eder.

O retorno dos nossos alunos foi autorizado pelos pais e responsáveis, e aqueles que não tiveram essa volta autorizada, continuam tendo aulas no formato online, não prejudicando o aprendizado dos mesmos. Além disso, com o apoio do projeto da Universidade Federal de Sergipe, testes rápidos de Covid-19 foram realizados em toda a equipe e nos alunos que estão frequentando os espaços.

O maestro da Orquestra, Marcio Bonifácio, afirma que para o aprendizado musical o contato presencial entre professor e aluno é muito importante. “A principal diferença das aulas online para as presenciais é a qualidade da produção do som. No aprendizado online existem muitas barreiras, e no presencial os professores podem observar claramente a exata qualidade do som produzido, podendo orientar melhor o aluno. O interesse e a motivação dos nossos alunos aumentaram após o retorno, além de uma maior assiduidade”, diz o maestro.

As atividades ainda estão com carga horária presencial reduzida. Apenas os espaços Cuidar e Instituto Rahamim estão sendo utilizados, antes do período de pandemia, a Orquestra também utilizava o CRAS do bairro Santa Maria. Os ensaios que eram realizados todos os sábado estão suspensos por enquanto.

OJSE PODE RECEBER DOAÇÕES DE CONTRIBUINTES DO IMPOSTO DE RENDA 

Orquestra Jovem de Sergipe é um projeto sociocultural apto a receber doações de contribuintes do Imposto de Renda (IR). Até o dia 12 de dezembro pessoas físicas e jurídicas que pagam o IR podem destinar parte dele para a iniciativa e obter dedução integral do valor doado. Os doadores ainda receberão brindes conforme o valor destinado aos projetos.

Ao acessar a plataforma Abrace Uma Causa (institutobanese.abraceumacausa.com.br), os interessados poderão entender como direcionar até 6% do seu IR para essas iniciativas. No site, também é possível simular a doação para descobrir quanto pode doar e consultar qual brinde receberá conforme o valor da doação.

Ao destinar parte do Imposto de Renda pago ao longo do ano a causas importantes, além de ter dedução integral do valor doado, o contribuinte está ciente do destino do dinheiro que paga de impostos e ajuda a promover a transformação social.

ORQUESTRA JOVEM DE SERGIPE – OJSE 

A Orquestra Jovem de Sergipe é um projeto realizado pelo Instituto Banese e Governo de Sergipe, com o patrocínio da empresa Energisa, através da Lei de Incentivo à Cultura do Ministério do Turismo, com recurso de fomento do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, e com o apoio do Instituto Marcelo Déda, da Prefeitura Municipal de Aracaju e do Instituto Rahamim.

O projeto tem como principal objetivo proporcionar a mais de 150 crianças, adolescentes e jovens, dos bairros Santa Maria e 17 de Março, a iniciação e o aprimoramento musical por meio do estudo de instrumentos de corda (violino, violoncelo, viola, contrabaixo) percussão, sopro (flauta, flauta doce e flautim), canto coral e musicalização, promovendo um encontro com a música clássica e abrindo portas para a profissionalização. São oferecidas aulas individuais e em grupo, de segunda a sexta-feira, e ensaios aos sábados, no Espaço Cuidar, no CRAS e no Instituto Rahamim no bairro Santa Maria.

Fonte: Assessoria/OJSE

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais