Parceria Seidh: Semasc garante vagas na Casa de Passagem

0
Em 2016, cerca de 215 pessoas passaram pela unidade 

Na manhã desta terça-feira, 23, o secretário Zezinho Sobral e a vice-prefeita Eliane Aquino assinaram um termo de compromisso para a cessão de vagas da Unidade de Acolhimento Casa de Passagem Estadual da Secretaria de Estado da Inclusão Social, para acolher usuários encaminhados pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania, através do Centro de Referência Especializado para a População de Rua (Centro POP Aracaju).

Com capacidade para 50 pessoas, a Casa de Passagem destina-se ao acolhimento, por até três meses, de pessoas em situação de rua vindas de municípios de pequeno e médio porte. Segundo a coordenadora de Inclusão e Assistência Social da Seidh, Kátia Ferreira, Aracaju é município de grande porte, mas possui uma demanda reprimida muito expressiva. “Essa é a razão pela qual o Estado vem a se somar, oferecendo 20 vagas para a população em situação de rua da capital, até que o município implante ou amplie o Serviço de Acolhimento Municipal para População em Situação de Rua”, explica.

Durante o abrigamento temporário, a Casa de Passagem oferece o acompanhamento psicossocial e ações para reinserção familiar e/ou comunitária do usuário. Em 2016, cerca de 215 pessoas passaram pela unidade estadual, que atualmente conta com 24 abrigados. Em contrapartida e contribuindo para que o serviço funcione de maneira efetiva, o município de Aracaju disponibiliza Equipe Técnica de Referência, composta por um psicólogo, um assistente social e dois educadores sociais.

De acordo com o secretário Zezinho Sobral, a parceria visa otimizar o atendimento prestado. “É mais uma interação do Governo do Estado com a Prefeitura de Aracaju na área da Assistência, para melhorar o atendimento das pessoas que estão em situação de vulnerabilidade social, com apoio no acolhimento, abrindo vagas e compartilhando profissionais e espaço físico. A ideia é que possamos atender mais gente com custo menor para ambas as instituições”, disse o secretário.

Para Eliane, a parceria é uma alternativa para distensionar a demanda do município. “O nosso desafio é ampliar o atendimento para as pessoas que se encontram em situação de rua e necessitam de acolhimento, mas buscando alternativas que nos permitam economicidade de recursos. Essa parceria, em que o Estado entra com a infraestrutura e o município cede os profissionais irá beneficiar a população que mais precisa”.

Fonte e Foto: SEIDH

Comentários