Parquímetros deixam de funcionar

0

O Prefeito João Augusto Gama conseguiu driblar a Imprensa na manhã de ontem, para receber o oficial de Justiça que foi lhe entregar a decisão do juiz José Alves Neto, suspendendo o contrato da Prefeitura Municipal de Aracaju com a empresa Estacionamento Rotativo Aracaju, mantenedora dos parquímetros da cidade. Assim, depois das 10 horas da manhã, as atividades do parquímetro foram suspensas e o trânsito da cidade, até às 18 horas, virou um caos de engarrafamento e falta de local para estacionamento. O dr. José Alves Neto, ontem mesmo, entregou o cargo ao juiz titular, dr. Osório de Araújo Ramos, mas, como é de praxe nestes casos, o titular respeitou a decisão tomada pelo seu substituto. A Prefeitura deu entrada em duas ações: uma pedindo a anulação da decisão do dr. José Alves Neto, pura e simplesmente, e outra, encaminhada ao Tribunal de Justiça pedindo a suspensão da liminar. Isso pode acontecer ainda hoje ou demorar dias, até semanas. Os advogados da Varca Scatena, a “holding” da Estacionamento Rotativo Aracaju, também foram avisados e deverão mover iniciativas para suspender a liminar. O Prefeito Gama não parecia desanimado com a decisão: “Seja o que Deus quiser, eu cumpri minha parte para dotar a cidade de recursos modernos para seu desenvolvimento”. O Ministério Público também foi avisado da decisão da Justiça e tomou conhecimento da movimentação da Prefeitura. O Sr. João Fontes, um dos dois autores da ação popular – o outro foi o Dr. José Renato Sampaio – foi visto à porta da prefeitura movimentando repórteres para cobrir a entrega da decisão judicial ao Prefeito, o que só ocorreu, porém, na residência do próprio prefeito. Gama estranhou toda esta movimentação: “O Poder Público recebe dezenas e dezenas de decisões judiciais. Por que só esta causou todo este frisson?”

Comentários