PC prende em MG acusado de assassinar fazendeiro

0
(Foto: Reinaldo Gasparoni)

A Polícia Civil de Sergipe elucida mais um crime de homicídio, desta vez foi preso José Roberto Costa, 35 anos, apontado como o autor de um homicídio que vitimou no dia 8 de dezembro de 2010 o proprietário rural José Fonseca Neto, que na época tinha 59 anos.

O crime aconteceu no município de São Cristóvão e após o assassinato o acusado se evadiu para o sertão de Sergipe e de lá mudou-se para a cidade de Cícero Dantas (BA), onde quase foi preso pela polícia baiana. Após esse fato, José Roberto fugiu para o interior de Minas Gerais, no município de Araxá, para trabalhar como caseiro de uma fazenda, sendo preso no último sábado, 16.

"O mandado de prisão foi expedido pela Justiça de São Cristôvão após a conclusão do inquérito que foi presidido pelo delegado Sergio Ricardo, que na época estava lotado no DHPP", destacou o delegado Thiago Leandro.

A polícia mineira executou a prisão no dia 15 de fevereiro deste ano e agentes civis da Polícia Interestadual de Sergipe (Polinter) se deslocaram até Minas Gerais para transportar o preso até Aracaju. Um dia após o crime, no dia 9 de dezembro de 2010, a Polícia Civil, através do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), instaurou inquérito policial que foi concluído no dia 20 do mesmo mês com autoria definida.

Crime

José Fonseca Neto foi assassinado com golpes de facão no tórax em um sítio no município de São Cristóvão. O acusado, José Roberto Costa, era vizinho da vítima e a motivação do crime foi uma desanvença entre os dois. O delegado ressaltou que a vítima teria colocado uma cerca em um terreno que era utilizado como passagem pelo acusado e pessoas da comunidade.

Já para familiares da vítima, a cerca foi colocada no terreno para evitar que o acusado continuasse invadindo a propriedade com o seu gado. “Estamos mantendo ele sob escolta policial pois há indícios de que José Roberto está sendo ameaçado de morte por alguns familiares da vítima. Cabe a polícia não permitir que isso aconteça, pois somente a Justiça tem ligitimidade para condenar e punir alguém”, destacou o delegado.

Fonte: Ascom SSP/SE

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais