PCC: Adepol espera apuração do caso

0

Kássio Viana da Adepol Foto: Arquivo Portal Infonet
Na tarde desta quarta-feira, 10, o presidente da Associação dos Delegados de Polícia de Sergipe (Adepol), Kássio Viana, disse que não acredita que a suposta ameaça do PCC contra um delegado de polícia tenha sido verdadeira.

“Se a gente entendesse que era uma ameaça de verdade poderíamos resolver como categoria. Acredito que tenha sido uma colocação mal empregada”, afirma Kássio, salientando que aguardará a apuração do fato para se pronunciar sobre o assunto.

De acordo com a SSP não existe nenhuma investigação no serviço de inteligência da Polícia Civil e nem informações do disque-denúncia que mencionem as ameaças.

Segundo o assessor do órgão, Lucas Rosário, a notícia foi divulgada na imprensa e recebida com estranheza pela secretaria. “No âmbito da SSP não existe nenhuma investigação de ameaça contra o coronel Péricles e o delegado Paulo Márcio. Nós tomamos conhecimento dessa lista pela imprensa, mas de qualquer forma a secretaria vai instaurar um inquérito sobre o caso”, destacou o assessor.

Por Kátia Susanna

Comentários