Pescadores se aglomeram na porta da DRT

0

Pescadores se aglomeraram na porta da DRT
Pescadores chegaram logo cedo à porta da Delegacia Regional do Trabalho (DRT), para reivindicar a parcela do Seguro-Defeso, destinado ao período em que ficam impedidos de pescar.  Mesmo tendo feito o devido agendamento, as pessoas se aglomeravam na porta do órgão.  Na DRT, a informação é de que o atendimento começa às 7h, mas são muitas pessoas agendadas.  Para se ter uma idéia, ano passado mais de 11 mil pescadores solicitaram o benefício equivalente a dois salários mínimos.

De acordo com o pescador José Batista dos Santos, chegou por volta das 6h à porta da DRT no calçadão da rua João Pessoa, mas às 9h30 ainda não tinha sido atendido.  “Eu cheguei cedinho para dar entrada no defeso da pesca e até agora não fui atendido. A moça fica ali na porta chamando pelo nome. Deveria ser por ordem de chegada. A gente dá entrada hoje e só recebe o dinheiro daqui a 30 ou 45 dias”, reclama o Sr. José Batista que captura caranguejo há mais de 20 anos.

Sr. José Batista chegou por volta das 6h
D. Maria Nadir Santos, 70, também chegou cedinho para requerer o benefício.  “Eu cheguei às 7h. Já trabalhei muitos anos na pesca de arrasto de peixes e camarões e agora estou aqui neste sol esperando para entregar os documentos”, afirma.

Seguro até 15 de maio

A assessoria de Comunicação da Delegacia Regional do Trabalho em Sergipe informou que o seguro-defeso iniciou no último dia 1º de abril e prossegue até o dia 15 de maio. Os pescadores podem comparecer à sede da DRT, das 7h às 13h. Entre os documentos exigidos, estão isenção do INSS, Cadastro Específico Individual, Guia de Recolhimento Social, Carteira de Identidade, Registro Geral de Pescador, entre outros.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais