Petrobras: trabalhadores paralisam atividades

0
Trabalhadores da petrobras paralisaram as atividades por duas horas (Fotos: Portal Infonet)

Na manhã desta terça-feira, 19, centenas de trabalhadores da Petrobras realizaram ato na porta da sede da estatal, localizada na rua Acre, no Siqueira Campos. Durante duas horas as atividades foram paralisadas. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria do Petróleo dos Estados de Alagoas e Sergipe (Sindipetro AL/SE) demissões e perseguição são alguns dos problemas enfrentados pela categoria.

O representante do Sindipetro, Stoessel Chagas, o Toeta, é enfático ao descrever a situação enfrentada pelos trabalhadores. “A manifestação é para mostrar que não vamos aceitar a política ditatorial do governo que descarta o funcionário sem nenhum motivo. Os trabalhadores estão sendo demitidos como forma de enfraquecer o movimento sindical. O nosso movimento é forte, é daqui que nascem as bases para as decisões nacionais. Já são quatro demitidos sem justa causa e outro demitido com justa causa”, conta.

O sindicato diz que fará outras manifestações

O sindicalista afirma que a manifestação realizada na sede da estatal será repetida na unidade petrolífera do Tecarmo e Carmópolis. “Essas demissões são um ataque aos trabalhadores, eles dizem que são demissões por conveniência, mas para nós pouco importa os critérios que eles utilizam para demitir esses funcionários, o fato é que estamos voltando aos tempos da ditadura. Um gerente da Petrobras disse durante reunião que demitia o funcionário que não queira trabalhar, mas a verdade é que eles estão demitindo por demitir”, esclarece.

As consequências, segundo Toeta é que as demissões provocam doenças e até a morte do trabalhador. “Na semana passada o trabalhador foi demitido e morreu, outro trabalhador que é dependente químico foi demitido. Esse cara é alcoólatra e alcoolismo é uma doença deve ser tratado, esse trabalhador deve incluindo em programas sociais, mas a Petrobras demite porque não esta nem um pouco preocupada com esse trabalhador”, observa o sindicalista que informa que a Assessoria Jurídica do Sindicato está entrando com a ação na justiça para reverter às demissões sem justa causa realizadas pela estatal.

A equipe do Portal Infonet entrou em contato com a assessoria de comunicação da Petrobras, mas fomos informados que a empresa não vai se pronunciar sobre o assunto.

Por Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais