Petróleo causa prejuízo às refinarias

0

A disparada das cotações internacionais do petróleo vem provocando pouco impacto no bolso do consumidor brasileiro, já que a Petrobras optou por segurar os preços dos principais combustíveis. De acordo com relatório do banco UBS, há hoje uma defasagem de 11% no preço da gasolina, 2% no preço do diesel e 15% no preço do gás liquefeito de petróleo (GLP), o gás de botijão.

Mas não se espera que a estatal vá repassar a alta no curto prazo, opinião que encontra eco em instituições financeiras. A decisão da estatal vem causando prejuízo às duas refinarias privadas nacionais, que não podem aumentar seus preços para não perder clientes.

A Refinaria de Manguinhos paralisou suas operações na segunda-feira e a Ipiranga informou que só tem estoque de petróleo para operar até o dia 15. Depois disso também poderá para as atividades de refino, caso o petróleo não retorne a patamares mais baixos.

Por Ivan Valença

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais