Polícia apresenta acusado de matar casal

0

Vaqueiro Marcos Paulo confessou o crime
O acusado de matar o casal Nildenor Ferreira Rodrigues, 63 anos, e Laura Eudócia Rosa Rodrigues, 58 anos, foi apresentado na manhã dessa quarta-feira, 31, pelos delegados que trabalharam na elucidação do caso.

O crime que aconteceu na propriedade do casal, no final da tarde de domingo,28, no povoado Patu, distante 10 Km do município de Itabaianinha, chocou os delegados pela frieza do acusado, identificado como Marcos Paulo Santana, 20 anos, vaqueiro da fazenda.

Articulaçãox Crime

“Ele se fez presente em vários lugares, convidou um amigo para ajudá-lo nas atividades da fazenda para que juntos encontrassem os corpos”, relatou o diretor do subsistema de Inteligência em Segurança Pública, o delegado Cristiano Barreto.

Além de tentar desviar a atenção dos policiais, dizendo que o crime poderia ter sido cometido por ladrões de gado, o próprio acusado avisou aos filhos das vítimas, a respeito da morte. “ Ele ligou para um dos filhos e contou que havia encontrado Nildenor morto no curral e pediu autorização para arrombar a porta da casa, pois não havia encontrado dona Laura”, explicou.

Delegado diz que crime foi premeditado

Com a autorização do filho, o próprio vaqueiro arrombou a porta e junto com outras pessoas que já estavam no local, encontrou o corpo na cozinha. “Não temos dúvida de que ele premeditou, porque se preocupou em conseguir álibes e testemunhas no momento da descoberta dos corpos”, ressaltou Cristiano.

Confissão

Segundo o delegado, Marcos Paulo confessou que tinha pensado no crime há cerca de oito dias. “Ele pensou em tudo, então teve tempo para esconder a arma do crime, se desfazer das roupas e convidar o amigo para ajudá-lo na fazenda”, contou o delegado.

De acordo com Cristiano, o acusado foi contraditório por diversas vezes em seus depoimentos, o que fez com que a polícia o considerasse o principal suspeito. “Momentos ele dizia que estava na casa da namorada, horas dizia que estava na casa do primo, sem contar que depois de ouvir outras pessoas, percebemos que as informações não batiam”, explicou.

Arma do crime estava escondida em uma fossa

No final da noite da segunda-feira, 29, Marcos Paulo acabou confessando o crime e levando a polícia até os locais onde escondeu as armas e as roupas. “Duas horas da manhã tivemos a ajuda do Corpo de Bombeiros para resgatar as roupas que ele usou, jogadas em um matagal. Já a arma do crime e a arma roubada estavam em uma fossa, perto da casa dele”, relatou Cristiano.

Acusado

Marcos Paulo afirma que queria roubar o casal e que por isso acabou cometendo o crime. “Eu não sei o que deu na minha cabeça, foi uma doidera. Era só para roubar mesmo”, contou o acusado à imprensa durante a apresentação.

O delegado ainda informou que o único objeto roubado pelo acusado foi uma espingarda que pertencia a uma das vítimas. “Ele continua dizendo que a motivação foi o roubo, mas temos depoimentos de pessoas que confirmam que ele havia sido demitido. As investigações ainda continuam”, finalizou o delegado.

Comentários