Polícia diz que autor dos disparos cumpre prisão domiciliar na Bahia

0
Dernival Eloi, diretor do Cope, detalhou como os suspeitos agiam (Foto: Portal Infonet)

A Secretaria de Segurança Pública (SSP/SE) realizou uma coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira, 22, para passar as informações sobre a operação montada para capturar os suspeitos da tentativa de homicídio contra o delegado Marcelo Hercos. Dois homens foram presos, mas o motorista do veículo, apontado como autor dos disparos, ainda continua foragido.

De acordo com informações da SSP/SE, os três homens têm passagem pelo sistema prisional do Estado da Bahia, inclusive o Wellington de Carvalho Bispo, apontado pela polícia como autor dos disparos, cumpre prisão domiciliar no estado.

“No banco de dados consta que ele está preso em prisão domiciliar. Nós checamos com a Polícia da Bahia. Ele violou essa condição e está nas ruas”, aponta Dernival Eloi, diretor do Centro de Operações Especiais (COPE). O delegado diz ainda que espera o resultado da perícia para saber se os tiros que atingiram o delegado foram disparados de sua arma ou de outra.

“As imagens não são conclusivas para saber de que arma os disparos foram efetuados. No veículo tem marca de disparos e manchas de sangue, mas a perícia é que vai aprofundar. Segundo os presos, o terceiro suspeitos foi alvejado no braço. A arma do delegado ainda não foi localizada. Acreditamos que a arma está com o terceiro indivíduo”, ressalta.

Dernival acredita que a prisão do terceiro suspeito é só uma questão de tempo e a expectativa é que a prisão aconteça ainda hoje. “O crime se encontra elucidado, apenas algumas peculiaridades que faltam ser esclarecidas pela perícia. É uma questão de tempo para localizar o terceiro criminoso que já está identificado. As buscas continuam, o perímetro está formado, e é só questão de tempo para prender esse elemento”, afirma.

Prisões

Os dois suspeitos presos, identificados como Manuel Santos Farias Neto e Daniel dos Santos, estão no Cope. Eles foram autuados em flagrante, e de acordo com diretor, logo em breve terá audiência de custódia e a Justiça decidirá o que fazer com os suspeitos.

Ainda segundo a polícia, o terceiro suspeito será autuado por tentativa de homicídio, associação criminosa e estelionato consumado.

Notas falsas

Dernival informou que os dois homens presos confessaram que chegaram a Sergipe na madrugada desta terça-feira, 21, para repassar notas falsas. A polícia confirma que já identificou os estabelecimentos que os suspeitos repassaram as notas.

“Eles estavam hospedados em um hotel na entrada da capital e pela manhã começaram a repassar as notas falsas. Eles estavam com notas de 200 reais e faziam pequenas compras para pegar o troco. Eles estavam com cerca de 4 mil em notas falsas e contam que se livrou das notas após a tentativa de homicídio”, explica.

Eloi afirma ainda que os suspeitos alugavam sempre carros em locadoras e não devolviam os veículos. O carro usado na ação criminosa era alugado. “Eles podem ter aplicado esse crime em Sergipe em outras oportunidades, mas esse veículo nunca esteve estado”, afirma.

O Portal Infonet não conseguiu localizar a defesa dos suspeitos. Estamos à disposição através do e-mail: jornalismo@infonet.com.br. 

Por Karla Pinheiro

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais