Polícia prende acusados pelo assassinato de vendedor de semijoias

0
Ian e Leonardo: primos acusados pela morte de Danilo Mota (Foto: Ascom/SSP)

A Polícia Civil prendeu dois jovens de classe média acusados pelo assassinato do vendedor de semijoias Danilo Brito Mota, 23, morto a tiros na tarde do dia 8 de outubro, um dia após a realização do primeiro turno das eleições gerais realizadas para escolha, pelo voto popular, do presidente da república, dos governadores, senadores e deputados estaduais e federais. De acordo com o delegado Kássio Viana, do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), Danilo tem grau de parentesco com a família de conhecidos e influentes políticos de Itabaiana, mas a morte dele não tem conotação política.

Pela morte de Danilo Mota, estão presos Leonardo Melo Andrade e Ian Gustavo Andrade de França, em cumprimento de mandado de prisão expedido pelo Poder Judiciário por solicitação do delegado Kássio Viana. Leornado e Ian são primos e teriam interesse na morte de Danilo porque ele teria associado Ian a um outro homicídio, que teve como vítima um rapaz identificado como Adelmo, morto na cidade de Itabaiana.

Conforme o delegado, as investigações indicam que Danilo era amigo de Adelmo e teria articulado um plano para matar Ian depois da morte de Adelmo. O plano de morte contra Ian seria executado na porta de uma igreja na cidade de Itabaiana. Mas Ian, na época, teria conseguido fugir da suposta emboscada, conforme informações do delegado Kássio Viana. A partir de então, há suspeita que os dois primos [Ian e Leonardo] começaram a articular o plano para matar Danilo, crime executado na tarde do dia 8 quando a vítima estava com outros amigos em um bar, na Rodovia dos Náufragos, na Zona de Expansão de Aracaju, comemorando o resultado da eleição.

Mandados cumpridos

Conforme Kássio Viana, no dia 14 deste mês, Leonardo foi preso em flagrante por tráfico de drogas e encaminhado para o Cadeião de Nossa Senhora do Socorro, onde permanece preso. Apesar da prisão preventiva em mãos, o delegado optou por não cumprir o mandado judicial contra Leonardo para evitar vazamento de informações sobre a investigação relacionada à morte de Danilo.

Os dois mandados judiciais foram cumpridos na manhã desta quinta-feira, 29. O delegado Kássio Viana apresentou à direção do Cadeião de Nossa Senhora do Socorro o mandado judicial expedido contra Leonardo. O primo dele, Ian Andrade, foi localizado em casa, no bairro Luzia, em Aracaju. Conforme o delegado, quando cumpriram o mandado judicial, os policiais encontraram munições de pistola na residência de Ian Andrade. A munição tem o mesmo calibre da arma utilizada para matar Danilo Mota.

Ian já foi ouvido pelo delegado Kássio Viana. Ao delegado, o acusado negou participação no crime. Mas o delegado garante que tem provas, mantidas em sigilo e contidas no inquérito policial, que comprovam que os dois participaram do crime. Ian Andrade chegou a revelar para a polícia, segundo o delegado, que Leonardo teria contado a ele que teria “executado” Danilo.

Por Cassia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais