Policiais Civis continuam greve por tempo indeterminado

0
Categoria cobra cumprimento de pagamento do salário dos servidores (Foto: Sinpol)

Policiais civis e servidores da perícia vão permanecer em greve por tempo indeterminado. A deflagração da greve foi deliberada em assembleia da categoria realizada no dia 30 de julho e iniciada nesta segunda-feira, dia 3 de agosto.

A greve é para cobrar do Governo do Estado a pontualidade e Integralidade no pagamento dos salários dos servidores Policiais Civis e da Cogerp, cumprimento do PCCV para os servidores aderentes da Cogerp e Definição do índice de Reposição Anual Inflacionária – Linear 2015.

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Sergipe (SINPOL), João Alexandre Fernandes, participou da reunião com o vice-governador Belivaldo Chagas, mas garantiu que a greve permanece. “Diante dos números a greve permanece. Esperávamos que nos apresentasse proposta e não problemas. É difícil digerir qualquer justificativa quando é renegado os nossos direitos básicos como receber o salário pontualmente e direito a reposição de perdas salariais. O estopim dessa greve com relação a polícia civil se deu por conta do atraso no pagamento do salário. Então alem dessas aqui em conjunto tem a forma como a segurança vem sendo tratada, reiteradamente a gente vem sendo ameaçado de ter o pagamento parcelado enquanto desenvolvemos atividade essencial para a sociedade”.

Na próxima terça-feira, dia 04, os policiais civis e servidores da perícia irão participar do ato unificado das categorias que será realizada na porta da Assembleia Legislativa (Alese).

Por Aisla Vasconcelos

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais