Ponte: obras podem parar por falta de recurso

0

Obras podem parar próximo dia 8 de fevereiro(Foto: Mário Souza)
As obras da construção da ponte que liga os povoados Terra Caída, em Indiaroba, e Porto do Cavalo, no município de Estância, podem parar a partir do dia 8 de fevereiro por falta de recursos.

O Sindicado dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplanagem de Sergipe (Sintepav), recebeu o comunicado da empresa prestadora de serviço, Heleno Fonseca, de que 400 colaboradores estão de aviso prévio. “As informações que temos é de que o governo não está repassando o pagamento das medições desde o mês de agosto e quem estava bancando esse valor era a própria empresa”, relata o assessor do sindicato, Alexandre Delmondes.

Ainda de acordo com Alexandre a empresa tem cumprido com toda a prestação de contas. “A empresa fez tudo que podia, mas agora não tem mais de onde tirar esses recursos, o que vai gerar uma demissão em massa e consequentemente a paralisação da obra”, explica.

400 trabalhadores estão em aviso prévio, segundo o sindicato
A equipe do Portal Infonet entrou em contato com representantes da empresa Heleno Fonseca, que informaram que por questões contratuais não podem detalhar a situação, mas confirmaram a falta de repasse por parte do governo e os 400 avisos prévios emitidos aos funcionários no início do mês de janeiro.

Seinfra

De acordo com o assessor de comunicação da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), Flávio Lima, o atraso no repasse dos recursos é desde o mês de setembro e não agosto, como mencionado pelo sindicato. “Essa obra está sendo realizada com 90% dos recursos federais e 10% do Governo do Estado e por conta do final de campanha eleitoral houve esse atraso”, explica.

Ainda de acordo com Flávio, o governador Marcelo Déda esteve em Brasília juntamente com o secretário Walmor Barbosa para discutir o assunto. “O governador não está parado e na semana passada esteve em Brasília na busca desses recursos. Acreditamos que até o vencimento do aviso prévio dos trabalhadores a situação esteja normalizada”, relata.

O assessor ainda ressaltou que cerca de 64% da obra já está concluída. “ As 160 estacas da parte principal da ponte já estam prontas e todo o material é preparado dentro do canteiro de obras, o que diminui os custos. Temos certeza de que o trabalho não será prejudicado e tudo será resolvido da melhor maneira possível”, finaliza Flávio.

Por Alcione Martins

Comentários