Portelinha: moradores preocupados com futuro

0

Invasão da Portelinha está em clima de medo (Portal: Portal Infonet)
A derrubada de muros e casas na invasão da Portelinha, no município da Barra dos Coqueiros, ocorridos na última quarta-feira, 18, noticiado pelo Portal Infonet, preocupou moradores da localidade.  A ação foi resultante de um acordo entre a prefeitura da cidade e o Ministério Público Estadual (MPE), para manter a preservação de áreas naturais.

Lucélia Rejane Santos, que vive a quatro anos no local, relata que as derrubadas deixaram uma sensação de medo na rotina dos moradores. “Eu fico até assustada com tudo isso, até porque a gente não tem outro lugar para morar. Minha casa mesmo ficha cheia de água quando chove, por exemplo, mas é o lugar que a

“A gente não tem outro lugar para morar”, diz Lucélia
gente tem pra viver”, conta.

De acordo com a presidente da Associação de Moradores da Portelinha, Marinilda Ferreira Silva, a situação é preocupante. “A prefeitura daqui nos informou que estão sendo analisados a possibilidade de que daqui a dois anos a gente esteja morando em outro lugar. São 75 famílias aqui. Claro que ficamos com receio, mas só resta esperar”, explicou.

Prefeitura da Barra

Segundo o Secretário de Comunicação da Barra dos Coqueiros, Diego Gonzaga, a intervenção na

Marinilda Ferreira, presidente da Associação de Moradores da invasão
Portelinha foi necessária, pois mostra o compromisso e a responsabilidade de manter as áreas de preservação natural. “A derrubada ocorrida nesta semana foi uma maneira também de evitar a exploração destas áreas. Até porque muita gente se aproveita dos benefícios que moradores de longa data nestas regiões têm. Tentando lucrar, acabam trazendo prejuízos a natureza”, esclarece.

Ele aponta que todos devem ficar no aguardo, enquanto a proposta de construir casas para moradores da região, esta sendo analisada pelo MPE. “Até agora estamos esperando os resultados do Ministério”, conclui.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais