Pré-inaugurada maternidade com primeira UTI Materna do Estado

0

Foi inaugurada em Aracaju na tarde desta quinta-feira, 28, a Maternidade Nossa Senhora de Lourdes. São 137 leitos, sendo sete de UTI Materna, além de 43 leitos infantis.

De acordo com a secretária adjunta de Saúde do Estado, Maria José Evangelista, a maternidade, que fica na avenida Tancredo Neves, no bairro Capucho, é referência na assistência à gestação de alto risco.

“Essa é uma das maternidades mais modernas do país e é a única de saúde pública do Estado que trabalha com UTI materna. Antes as mães eram encaminhadas a UTIs comuns. Agora já podem contar com os serviços de última geração instalados nesta unidade”, diz.

A nova maternidade terá cinco blocos construídos em uma área de 4.750m². “Esse é um projeto funcional, que permitirá uma economia ao Estado de 40% nos custos de manutenção. Mas a principal finalidade desta obra é reduzir significativamente a mortalidade materno-infantil, dando condições às mães e às crianças que chegam ao mundo”, enfatizou o governador João Alves Filho (PFL).

A inauguração das obras acontecerá em três etapas. A primeira aconteceu nesta tarde, com a entrega de equipamentos e de parte do prédio. As demais envolvem treinamentos de pessoal e contratação de funcionários. 

O setor de ginecologia e obstetrícia terá 75 leitos. Serão disponibilizados ainda outros 50 leitos, sendo sete para UTI materna, 23 para UTI intermediária e 20 para UTI neonatal, além de seis leitos para a ala de pré-parto, outros seis para a ala de recuperação e cinco salas cirúrgicas.

A maternidade terá também blocos para administração, apoio de pessoal, ambulatório e apoio de serviço. A secretária adjunta de Saúde diz acreditar que no final de janeiro serão entregues as partes pendentes.

Rogério Carvalho
No entanto, o secretário nomeado para o próximo governo, Rogério Carvalho, prefere não confirmar a informação e adiantou que ainda analisará a pasta para saber como funcionará a contratação dos funcionários que trabalharão na unidade de saúde.

A presidente da Organização Mundial da Família, Dayse Kustra, esteve presente na solenidade de inauguração e ressaltou que a UTI trabalhará com casos considerados em três classificações: alto risco, alto risco estabilizado e alto risco grave. Disse também que a OMF está de portas abertas para continuar projetos relacionados à Maternidade Nossa Senhora de Lourdes.

“Queremos que, a exemplo do que já acontece em outros países, essa maternidade salve muitas vidas. Para isso, a OMF está à disposição para tudo que estiver ao nosso alcance”, disse.

Pessoal

Maria José Evangelista: secretária adjunta de Saúde
Sobre a contratação dos futuros funcionários, João Alves afirmou que seria uma irresponsabilidade transferir os que trabalham na Maternidade Hildete Falcão Batista para a nova unidade.

“Os equipamentos que a Hildete possuem hoje não chegam aos pés do da nova unidade aqui instalada. Nem em sonho. Falo isso não por causa da capacidade dos profissionais, mas sim por conta dos avanços tecnológicos e da medicina”, afirmou.

Já o secretário de Saúde que assume a pasta em janeiro, Rogério Carvalho, disse que prefere avaliar a situação da Saúde no Estado para depois definir como serão contratados os novos funcionários da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais