Prédio da Atlética pode ter sido vendido

0

Fundada há 73 anos, a Associação Atlética de Sergipe passa por um momento crítico. O prédio, situado numa zona nobre de Aracaju, está sucateado, assim como os equipamentos. Além de dívidas com a Receita Federal, a União, a Prefeitura Municipal de Aracaju, a Caixa Econômica Federal e ex-empregados. O atual momento pelo que passa a Atlética, nem de longe lembra os velhos carnavais, em que o salão do clube ficava abarrotado com pessoas dançando freneticamente ao som das marchinhas carnavalescas.

 

Para quitar as dívidas, o prédio do clube pode ter sido vendido. Dado, que não é confirmado pelo presidente da Atlética, Renan Tavares. Ele diz que, na verdade, um permuta está sendo feita por um terreno na praia, onde vai ser construída uma nova sede. Ao contrário do que diz Renan, o empresário Edison dos Santos afirma que o negócio já foi fechado, mas não revela os valores envolvidos na transação. Mas estima-se que R$ 3 milhões estejam em envolvidos no negócio.  Já a versão apresentada pelo advogado do clube, Manoel Cruz, diz que uma permuta estava para ser feita, mas ainda não havia sido concretizada. Pelo sim, pelo não, o fato é que Manoel diz que parte das indenizações dos empregados do clubes está sendo paga. Com que dinheiro essas indenizações estão sendo pagas, já que as despesas do clube giram em torno de R$ 11 mil, e apenas cem associados continuavam pagando suas mensalidade, gerando uma arrecadação de R$ 2 mil?

 

O certo é que em fevereiro começam as obras da nova sede da Atlética. E o desejo que canções como “olhe a cabeleira do zezé”, “a pipa do vovô não sobre mais” e tantas outras voltem a ecoar pelos salões da Associação Atlética de Sergipe

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais