Prefeitos mergulhados em dívida

0

Faltando apenas 20 dias para terminar o ano, e conseqüentemente o mandato de muitos prefeitos do interior do Estado, alguns mandatários não sabem o que fazer para poder pagar o 13º e a folha de dezembro. Outros, ainda, estão às voltas com o pagamento de duas ou três folhas em atraso. É o caso, por exemplo, de Canindé do São Francisco, que tem uma receita muito boa – são mais de 3 milhões de reais ao mês – mas ainda não pagou os meses de outubro e novembro.

Segundo um prefeito, ouvido pela reportagem, o problema é que o Fundo de Participação dos Municípios – FPM – caiu vertiginosamente neste final de ano. Este prefeito explicava que por volta de 10 de novembro recebeu 100 mil reais do FPM e no dia 24 de novembro mais 40 mil. E pronto, não vai receber mais um centavo até o final do ano. Na verdade, tanto este prefeito como os demais esperavam uma participação muito maior do FPM. A situação realmente está complicada, porque a Lei de Responsabilidade Fiscal exige que o prefeito não deixe dividas.

 

Por Ivan Valença

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais