Prejuízo em Estância ainda não foi contabilizado

0

Ponte ficou parcialmente destruída
Quem passa pela BR 101 que corta o município de Estância presencia parte da destruição causada pela cheia do rio Piauitinga. Três bares e uma pousada ficaram totalmente destruídos. “Em uma hora encheu tudo, não deu para tirar nada”, conta o proprietário de um dos estabelecimentos, conhecido como China.

O comerciante preparou o restaurante para a festa do Dia das Mães e foi surpreendido na madrugada com a força das águas que destruiu praticamente tudo. Uma pousada que fica em anexo ao restaurante também foi atingida. Por volta das 5h quando a enxurrada atingiu

Rio levou tudo dos estabelecimentos
seu nível máximo havia 15 carros no pátio, que por pouco não foram levados pelo rio.

Por sorte, houve apenas danos materiais. José Damião Rocha, vigia do estabelecimento, conta que quando a água começou a subir deu tempo apenas de retirar o filho do quarto onde dormia. “Foi tudo muito rápido. Quando saí e voltei a água já estava tomando tudo”.

Augusta Mota, cunhada do proprietário do bar e da pousada, vive numa residência nos fundos do estabelecimento e segundo ela, deu apenas para salvar uma televisão e algumas peças de roupa. “Saí de casa nadando”, ressalta. Ela conta que em 25

China, ao fundo, tenta contabilizar os danos
anos que mora no local nunca presenciou uma cheia como a desse final de semana. O prejuízo dos estabelecimentos atingidos ainda não deu para ser calculado pelos proprietários.

Desabrigados 

Em outro ponto do município muitas famílias também foram surpreendidas com a força das águas do rio Piauitinga. A jovem Gleice Cristiele, grávida de cinco meses, viu a casa ser destruída e todos os seus pertences levados pela correnteza. “Saí de dentro de casa e só via a passarela caindo, depois foi a casa junto”, relata.

Augusta mostra os prejuízos
Segundo Gleice, tudo foi perdido, “o guarda-roupa foi levado com as roupas todas, perdi até o enxoval do bebê. Saímos de casa com água na cintura, não deu pra recuperar nada”.

Muitas casas foram atingidas pela água e as famílias tentam recuperar o que ficou molhado. “Acabou com tudo. Perdi os móveis, a geladeira queimou, tivemos que passar a noite num abrigo”, relata Luciene Ribeiro que mora de aluguel e diz que está procurando uma outra casa para ficar.

Situação de emergência

Local onde antes exista a casa de Gleice e uma passarela sobre o rio
Mais de 15 postes de energia já foram retirados de áreas próximas ao rio e vários bairros estão sem abastecimento de água. O fornecimento está prejudicado por conta do rompimento de uma adutora que passava pela ponte centenária, parcialmente destruída pela forte correnteza.

De acordo com o prefeito do município, Ivan Leite, a recuperação do monumento histórico vai depender do parecer da Defesa Civil. “Se ela tiver condenada, iremos fazer pelo menos uma passarela para preservar o patrimônio”. Ele disse que irá providenciar o decreto de situação de emergência no município para poder fazer a reconstrução do q

Eduardo foi dar apoio ao prefeito Ivan (Fotos: Carla Sousa/Portal Infonet) 
ue foi destruído. “Nesses tempos de crise fica mais difícil ainda de reconstruir o que foi danificado. Esta é uma situação que não dava para ser prevista”, ressalta o prefeito.

Na manhã desta segunda-feira, 11, Ivan Leite recebeu a visita do deputado federal Eduardo Amorim que foi levar sua solidariedade e apoio. “Devemos fazer o que for preciso para reconstruir a cidade e planejar melhor para que isso não volte a ocorrer”, ressalta o parlamentar. De acordo com o prefeito, ele colocará o governador a par da situação e tentará apoio para reerguer o que foi levado pela enchente. 

Por Carla Sousa

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais