Preparativos para Casa Aracaju a todo vapor

0

Equipes trabalhando, material dos fornecedores chegando, andaimes, poeira e cascalho para todo lado. Este é o quadro atual do prédio que sedia o Centro de Cultura e Arte da Universidade Federal de Sergipe – Cultart -, onde acontecerá a Casa Aracaju 2004. O local, que já abrigou a Faculdade de Direito de Sergipe, é datado de 1917 e foi tombado pelo Patrimônio Histórico do Estado em 1981. Agora, será palco dos projetos de mais de 60 arquitetos, decoradores e paisagistas.

 

A quarta edição do evento, que acontece de 19 outubro a 30 de novembro, teve seus entraves. “Todos os projetos tiveram que ser enviados à Secretaria de Estado da Cultura, ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, à Empresa Municipal de Obras e Urbanização – Emurb – e Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito – SMTT -, pelo fato do imóvel ser tombado e por causa da localização”, explicou a arquiteta Mercês Souza, uma das organizadoras da mostra.

 

Entre outras coisas, os realizadores da Casa Aracaju deixam claro que não estão fazendo a restauração do prédio, que sairia muito cara, mas sim uma limpeza e reparos no local. Apesar de mais barata, os fornecedores e profissionais estão investindo, e muito, na execução dos projetos. “Deverão ser gastos mais de R$ 300 mil. Isto porque, só de área construída, nós temos 1.500 m2. Apesar das restrições, o forro e o piso têm que ser mantidos, há muita coisa para fazer”, revela a arquiteta.

 

A Casa deste ano terá 30 ambientes. Entre eles uma Concha Acústica (na pracinha de eventos que existe no fundo do prédio), um mini-shopping, restaurante, bar temático e uma galeria em comemoração ao sesquicentenário de Aracaju. “Também será feito um trabalho enorme de paisagismo e uma rampa de acesso ao porão, que estava praticamente intransitável”, informa a arquiteta.

 

Outro aspecto da iniciativa, comemorado pelos idealizadores é a parceria com a UFS, que resultará, segundo os profissionais, em um prédio recuperado e mais confortável para a comunidade. “Conseguimos fazer uma parceria com a Universidade Federal e juntar a iniciativa privada com o poder público. Como nós recebemos várias doações da iniciativa privada, nada melhor do que você unir isso tudo em um espaço público porque esse esforço todo fica para a comunidade”, avalia.

 

Confira a entrevista concedida pela arquiteta ao Portal InfoNet e fique por dentro das novidades da Casa Aracaju 2004.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais