Saúde e visita a parentes foram os motivos para viagens de sergipanos

0
Sergipanos viajaram por motivos de saúde (Foto: Portal Infonet)

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgou hoje, 12, os resultados do módulo de Turismo da
Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD-C). As perguntas faziam referência às viagens eventualmente realizadas no trimestre imediatamente anterior (ou seja, nos meses de abril, maio e junho) e incluem todas as viagens realizadas, sejam por motivos de lazer ou não. Uma viagem para tratamento de saúde, por exemplo, foi considerada pela pesquisa, assim como as chamadas viagens “bate-volta”.

Em Sergipe, havia 603 mil domicílios nos quais nenhum morador viajou no período de referência (entre
abril e junho de 2019). O principal motivo para a não realização de viagens foi a falta de dinheiro (322 mil
domicílios ou 53,4% dos domicílios sem morador que viajou). Para o Nordeste, esse foi o motivo em 49,7%
dos domicílios, ao passo que, no Brasil, foi a razão para 48,9%.

Um outro dado investigado pela PNAD-C foi a finalidade das viagens realizadas. Entre os meses de abril e
junho de 2019, a população sergipana realizou 290 mil viagens, das quais 92,9% foram por motivos
pessoais e 7,1% foram por motivos profissionais. Nessa métrica, o sergipano aparece como o que mais
viaja por razões pessoais e, consequentemente, o que menos viaja por razões profissionais. Na outra
ponta do ranking estão vários estados da região Norte, onde o percentual de viagens por razão profissional é mais que o dobro do que em Sergipe, chegando a 22,9% em Roraima.

Das 290 mil viagens realizadas em Sergipe, 98,9% eram nacionais (287 mil) e apenas 3 mil eram
internacionais. No caso das viagens por motivo pessoal (270 mil), uma parte considerável delas (cerca de
100 mil) foi realizada em virtude de um tratamento de saúde e bem-estar. Na sequência, aparecem as
viagens para visita a parentes ou amigos, totalizando cerca de 75 mil viagens. As outras finalidades mais
mencionadas foram as compras pessoais (15,2% das 270 mil viagens por motivos pessoais) e o lazer
(11,9%).

Na região Nordeste, Sergipe e Maranhão são os dois únicos estados a terem o tratamento de saúde e
bem-estar como a finalidade mais comum para as viagens pessoais. De modo geral, na região, prevalecem
as visitas a parentes e amigos (32,6% das viagens pessoais realizadas pela população nordestina), com o
tratamento de saúde e bem-estar sendo a finalidade de 26,7% das viagens e o lazer, de 24,1%.
Nos casos em que as viagens tiveram como finalidade o lazer (32 mil ao todo), sol e praia foram o motivo
mais mencionado para a realização da viagem (15 mil casos). A cultura foi o segundo motivo mais
mencionado. No Nordeste, sol e praia aparecem como o motivo mais citado em sete estados, à exceção de Bahia e Rio Grande do Norte, onde a cultura é mais mencionada (43,8% e 43,1%, respectivamente).

Em apenas 5% das viagens, a hospedagem ocorreu em hotéis ou flats Das 290 mil viagens realizadas pela população sergipana entre abril e junho de 2019, 58,4% tiveram como local de hospedagem a designação mais genérica do questionário (“Outros”), a qual abrange hostel, camping, resort e até mesmo um imóvel alugado por temporada.

O segundo local de hospedagem mais mencionado foi a casa de amigo ou parente, destino de quem viajou entre abril e maio de 2019 em 32,3% dos casos. Apenas 5% ficaram em hotéis ou flats, o que não inclui pousadas (3,3%). Há ainda 1% das viagens que tiveram como destino de hospedagem imóvel próprio.

Sergipano está entre os que menos usa o avião como meio de transporte para viagens

Das 290 mil viagens realizadas entre abril e junho de 2019, apenas 16 mil (5,6%) tiveram como meio de
deslocamento o avião. Sergipe tem o segundo menor percentual para utilização desse meio de transporte,
à frente apenas do Piauí, onde 3,6% das viagens tiveram deslocamento por avião. O carro particular ou de
empresa foi o meio de transporte utilizado em 28,2% das viagens, o segundo menor percentual na região
Nordeste, à frente do Maranhão (21,5%). Com a mesma frequência aparece o ônibus de linha, mas, dessa
vez, Sergipe tem o segundo maior percentual do país, atrás apenas da Bahia (32,3%).

São Paulo é o estado de destino em 18,9% das viagens nacionais

Considerando viagens por motivos pessoais e profissionais, São Paulo aparece como o destino de cerca de 3,9 milhões de viagens nacionais realizadas entre abril e junho de 2019. Isso corresponde a 18,9% das
cerca de 20,6 milhões viagens realizadas no Brasil no período. A lista com os destinos mais comuns sugere um grande número de viagens dentro do próprio estado, pois são as unidades da federação mais
populosas que encabeçam o ranqueamento. Minas Gerais, por exemplo, é o segundo destino mais citado,
com 12,8% das viagens nacionais realizadas. Na sequência, aparece a Bahia com 8,7% das viagens.

Famoso por atrair muitos turistas, o Rio de Janeiro aparece apenas na quinta posição, como destino de
aproximadamente 1,2 milhão de viagens, mas atrás do Rio Grande do Sul, destino de 1,4 milhão de
viagens. As oito primeiras posições do ranking se repetem quando se consideram apenas as viagens por
motivos pessoais. Sergipe aparece na 19ª posição do ranking, tendo sido o destino de 307 mil viagens
nacionais.

Os números são semelhantes quando se considera a unidade de federação de origem. Nesse caso, São
Paulo aparece como local de origem de 20,4% das viagens nacionais realizadas no segundo trimestre de
2019, algo em torno de 4,2 milhões de viagens. Minas Gerais aparece em segundo, com 2,9 milhões de
viagens (14,1%) tendo o estado como local de origem, e a Bahia em terceiro, sendo o local de origem de
aproximadamente 1,6 milhão de viagens (7,7% do total nacional). Sergipe repete a 19ª posição no
ranqueamento, sendo a origem de 287 mil viagens, cerca de 1,4% das viagens nacionais realizadas no
período.

Fonte: IBGE

Comentários