Sead discorda de panfleto da PM

0

Panfleto distribuído pela PM
O impasse entre policiais militares e Governo do Estado continua. Dessa vez, a discussão é sobre os valores reais dos salários da categoria. Os valores divulgados pela Secretaria de Estado da Administração (Sead) revelam reajustes de até 69%, enquanto os policiais afirmam que o aumento não chega nem aos 10%. O Governo tem apresentado os dados em peças publicitárias, enquanto os policiais entregaram folhetos com informações diferentes durante caminhada na tarde da última quarta-feira, 29.

De acordo com o folheto distribuído pelos policiais, o salário base de um segundo tenente é de R$ 2.889,67, enquanto um terceiro sargento recebe R$ 1.645,59 e um cabo R$ 1.451,88. Como prova dos valores, o panfleto trazia cópias de contracheques referentes ao mês de março deste ano e questionava os valores apresentados pelo Governo.

Contracheques

Para os mesmos cargos, a Sead revela os seguintes vencimentos: R$ 3.735,96 (para 2º tenente), R$ 2.154,80 (para 3º sargento) e R$ 1.993,56 (para cabo). A explicação da superintendente geral dos Recursos Humanos da Sead, Andrea Machado, é de que os contracheques utilizados como referência são de policiais que não estão desempenhando serviços externos.

E este fato é comprovado já nos folhetos dos policiais, que utiliza como base os contracheques de dois profissionais reformados e outro que trabalha no Tribunal de Justiça. “Aqueles policiais que não estão nas ruas não recebem a gratificação por serviço externo, que corresponde a 82% do piso de cada cargo”, argumenta Andrea. De acordo com ela, esta a principal diferença entre os valores apresentados pelo Governo e pelas associações dos policiais.

Confira nos arquivos abaixo os dados divulgados pelos policiais e pelo Governo:

Por Valter Lima

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais