Sefaz vai manter processo de negociação com auditores

0

Os entendimentos entre a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) e os sindicatos que representam a categoria dos auditores não será interrompido em função da greve deflagrada pelo Sindicato do Fisco do Estado de Sergipe (Sindifisco). Este foi o posicionamento da Sefaz divulgado na manhã desta sexta-feira, 4, diante de mais uma assembleia realizada pelo Sindifisco, que deliberou pela continuidade do movimento paralisatório.

Na avaliação do secretário de Estado da Fazenda, João Andrade Vieira, o canal de entendimentos com o Sindifisco e com o Sindicato dos Auditores Tributários do Estado de Sergipe (Sindat) não será fechado, mas vê com muita apreensão o desfecho deste movimento paralisatório. “O governador Marcelo Déda tem dado demonstrações da atenção que dá às reivindicações salariais dos servidores, promovendo reajustes significativos em várias categorias que tinham defasagens históricas. Ocorre que na presente situação, há de fato motivos impeditivos de promover novos aumentos salariais, pelo menos até que a situação se normalize, abrindo uma folga nos índices e no orçamento do Estado que permita encaminhar as demandas das categorias. Estimamos que somente ao longo do segundo quadrimestre do próximo ano teremos condições de atender a este tipo de reclamação, isto se as receitas efetivamente aumentarem no próximo ano, como todos estamos esperando”, explicou. 

Ele disse ainda que a presença dos auditores nos postos fiscais, nos comandos volantes e nas centrais de atendimento aos contribuintes hoje é fundamental para o sucesso da arrecadação do ICMS e que não é somente o Estado que perde em movimentos grevistas como este. “Os municípios também são afetados, vez que 25% da receita do ICMS é transferida para eles”.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais