Semarh discute criação de unidades de conservação

0
Reunião ocorreu nessa terça-feira, 30

As criações do “Parque Estadual das Dunas” e do “Parque Municipal dos Manguezais” foram tema de reunião na manhã desta terça-feira, 30, entre o secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), Olivier Chagas, e o ouvidor geral do município de Barra dos Coqueiros e presidente da comissão de Áreas de Preservação Permanentes (APPs), Edson Aparecido dos Santos.

Durante a reunião, Edson Aparecido entregou ao secretário um relatório prévio elaborado pela comissão da APPs que apresenta a viabilidade técnica da criação do Parque Municipal dos Manguezais. A área se interligará com o Parque das Dunas, envolvendo cerca de dois mil hectares entre Barra dos Coqueiros e Santo Amaro. Um dos benefícios, afirma Edson, é a preservação do aquífero Marituba, fonte de água para a região metropolitana de Aracaju.

“Esses parques são importantes para as futuras gerações. Nosso trabalho não é preservar o meio ambiente para nós, do presente, mas para a geração futura. Com a criação dessas unidades de conservação, ganha a sociedade da região metropolitana. Estou muito feliz com a receptividade do secretário, que se colocou à disposição em ajudar. Nunca me senti tão feliz como ambientalista. Ou nós cuidamos dessas áreas, ou estaremos fadados ao fracasso”, destacou Edson.

Para Olivier, a criação do Parque dos Manguezais é extremamente importante. “Eu vejo de forma positiva e parabenizo a iniciativa da Prefeitura da Barra. Por ser uma área costeira e de Mata Atlântica, e de biodiversidade riquíssima, ela também é frágil e precisa de cuidados. Com relação ao Parque das Dunas, de âmbito estadual e gerência da Semarh, nós estamos mantendo diálogo com o município e os estudos estão avançados para depois o decreto ser homologado pelo governador”.

Áreas de conservação

A Semarh também gerencia outras unidades de conservação: a Mata do Junco, em Capela; o Monumento Grota do Angico, em Poço Redondo, a APA Litoral Sul, o Morro do Urubu, em Aracaju; e a Mata do Cipó, em Siriri.

Fonte e foto: Semarh

Comentários