Sergipe é incluído em projeto para melhorar internet em delegacias

0
Pelo menos 10 estados receberão novas estruturas (Foto: Ilustrativa/ Marcelo Casal Jr/ Agência Brasil)

O Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio da Secretaria de Segurança Pública (Senasp), levará 600 pontos de internet para delegacias das polícias civil e militar, além de unidades de guardas municipais. A ação irá fornecer internet com conexão de 10 megas aos estados que não possuem serviço adequado, e melhorar a captação de dados estatísticos. O programa tem parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e contou com um investimento, do MJSP, de R$ 5 milhões de reais. A previsão é de que em até três meses os pontos já estejam instalados.

De acordo com Wellington Silva, diretor de Gestão e Integração da Informação da Senasp/MJSP, a ação irá desenvolver maior capacidade de gestão e agilidade nos processos. “Com a chegada do projeto nos estados, iremos oferecer mais celeridade nas ações de delegacias e unidades que não contam com internet de qualidade. Processos serão agilizados, assim como boletins de ocorrências disponibilizados de forma mais ágil, contribuindo para uma melhora de informações e elucidação de casos”, destacou.

O foco são as delegacias de polícia e as unidades que funcionam como centro de atendimento e despacho que utilizam as soluções do MJSP, o Sinesp PPE – Procedimentos Policiais Eletrônicos e Sinesp CAD – Central de Atendimento e Despacho. Os estados que serão contemplados, neste primeiro momento, são: Acre, Alagoas, Amapá, Rio Grande do Norte, Roraima, Sergipe, Tocantins, Rio de Janeiro, Piauí e Maranhão. Essas unidades receberão internet de banda larga, via satélite. O projeto terá a duração de 12 meses, podendo ser renovável por tempo indeterminado.

Segundo o diretor de Gestão e Integração da Informação da Senasp/MJSP, o projeto permitirá a interconexão e levará tecnologia e integração de informações a todas as regiões do Brasil, mesmo as mais remotas. “Desse modo, o trabalho policial, não só nas regiões que integram nossos sistemas, mas em todo o Brasil, se tornará mais adequado, pois permitirá que decisões policiais, tanto táticas quanto operacionais, até mesmo em nível estratégico, sejam tomadas baseadas em evidências e dados, melhorando a qualidade do serviço prestado à população”, afirmou Wellington Silva.

Com informações do MJSP e Sinesp

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais