Servidores da Aperipê irão paralisar atividades

0

Os servidores efetivos do quadro de funcionários da Fundação Aperipê de Sergipe (Fundap), que congrega as rádios AM e FM e a TV Aperipê, vão parar as suas atividades a partir das 7h da próxima terça-feira, 16. O ato, que tem o objetivo de chamar a atenção do Governo do Estado e da sociedade para as péssimas condições salariais e de trabalho, bem como a falta de diálogo da direção da fundação para a criação de um Plano de Cargos, Carreira e Remuneração – PCCR – dos servidores, tem o apoio do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público do Estado (Sintrase), do Sindicato dos Jornalistas (Sindijor) e do Sindicato dos Radialistas (Sterts).

A paralisação, que será acompanhada de um café da manhã, foi decidida em assembleia dos servidores da Fundap, realizada na manhã desta sexta-feira, 12. Os presidentes dos três sindicatos estavam presentes, colheram depoimentos dos trabalhadores e discutiram os rumos a serem tomados para que a discussão em torno do PCCR avance.

“Sabemos que a discussão do Plano de Carreira dos servidores da Aperipê não avança porque passaram a tarefa a uma consultoria, a Deloitte. Só que essa consultoria vai discutir a formatação do quadro geral dos servidores do Estado. Enquanto a Aperipê estiver dentro da discussão desse quadro geral, não vai dar em nada. É preciso a discussão urgente de um plano próprio para a fundação”, coloca Waldir Rodrigues, presidente do Sintrase.

Já o presidente do Sindijor, George Washington, lembra que a discussão em torno de um plano de carreira para os servidores da Aperipê tem sido cobrado da atual direção desde o início do governo Marcelo Déda. Para Fernando Cabral, presidente do Sindicato dos Radialistas, tudo é questão de vontade política. De acordo com o sindicalista, havendo vontade política, o PCCR pode sair do papel.

Comentários