Servidores públicos protestam e lavam secretaria

0

Servidores encenam culto com lavagem das escadas (Fotos: Cássia Santana/Portal Infonet)

O Sindicato dos Trabalhadores nos Serviços Públicos do Estado de Sergipe (Sintrase) encenou um culto religioso com participação de atores representando os orixás e um padre para cobrar uma posição clara do Governo do Estado quanto à implantação do Plano de Cargos, Carreira e Vencimento. O ato de protesto ocorre na porta da Secretaria de Estado de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag), com a lavagem das escadarias do prédio.

Os manifestantes utilizam muito sabão em pó, água e flores e pronunciam palavras de ordem com pedido de bênçãos aos orixás. “Que o axé dos orixás tire tudo de ruim”, gritavam em coro os servidores. “É um culto para tirar a urucubaca”, justifica o presidente do Sintrase, Waldir Rodrigues.

O presidente do Sintrase explica que os servidores públicos estão no limite da paciência e não descarta a possibilidade de uma greve nos serviços públicos. “A Seplag foi reestruturada em outubro de 2012 e até agora está sem secretário”, comenta. “O ex-secretário Oliveira Júnior se tornou assessor especial do governo e o nosso plano de carreira está arquivado na gaveta dele”, denuncia.

Waldir Rodrigues: indignação

Waldir Rodrigues garante que, por falta de um plano de carreira, há servidores recebendo remuneração abaixo do salário mínimo, contrariando a legislação federal. 

Governo

A assessoria de imprensa da Seplag informou que Oliveira Júnior nunca se afastou da pasta e que está à disposição para conversar com os representantes dos servidores públicos.

Em nota encaminhada à redação do Portal Infonet, a Seplag informa impossibilidade de implantar o Plano de Cargos e Carreiras porque o Estado está no limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). “A Lei de Responsabilidade Fiscal proíbe que planos de carreira sejam alterados no momento.

Servidores pedem bênção aos orixás

Na nota, a Seplag informa que a implementação do Plano de Carreiras só pode ocorrer quando o Estado não estiver mais sujeito às restrições da LRF. “Porém, o Governo de Sergipe, por meio da Seplag, continua disposto a desenvolver soluções que possam ser implementadas quando o Estado não estiver mais sujeito a estas sanções", completa a nota.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais