Sindas/SE pede a retirada do policarbonato do Cenam

0
Material encontrado com os internos (Foto: Divulgaçaõ Sindas/SE)

O Sindicato dos agentes de segurança e dos funcionários da Fundação Renascer (Sindas/SE) afirma que o policarbonato usado nas salas dos internos do Centro de Atendimento ao Menor (Cenam) está sendo usado como arma colocando em risco a vida dos agentes.

Durante uma tentativa de fuga na última terça-feira, 18, um agente socioeducativo ficou ferido. Segundo o diretor de comunicação Uanderson Conceição, a fuga aconteceu quando o agente foi retirar um dos internos da ala 8. Três conseguiram fugir e seis internos ficaram dentro da ala com o agente que tentava conter os internos.

“Ele ficou de costas segurando o portão, momento que dos três internos que fugiu voltou e feriu o agente pelas costas com um objeto perfurante confeccionado com o policarbonato da ala que é parecido com o vidro. O material é usado das alas para permitir a entrada de luz”, detalha Uanderson.

Agente ferido durante tentativa de fuga

Ainda segundo o sindicato, os internos aquecem o material e confeccionam os objetos perfurantes. “Eles perceberam que quando aquecem o material pode forjar armas artesanais. É necessário que se pense numa alternativa eficiente para que se garanta tanto a segurança da unidade como a do próprio profissional de segurança”, afirma Uanderson.

Fundação Renascer

A assessoria de comunicação da Fundação Renascer informou  que o material já foi solicitado e será substituído por grades. Ainda ressaltou que em algumas unidades já foram substituídas.

Por Adriana Freitas e Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais