Sindicato espera que venda de G.Barbosa não gere demissões

0

A companhia holandesa Royal Ahold, empresa que dirigia uma série de redes de supermercados, dentro e fora de seu país de origem, anunciou em seu site a negociação da rede G.Barbosa. A matéria divulgada não informa os valores, mas afirma a venda das 32 lojas, distribuídas entre os Estados de Sergipe e Bahia, para a sociedade de investimento americana Acon Investments.

A expectativa é que já no primeiro quadrimestre de 2005 o processo de venda esteja concluído. Para o presidente do Sindicato dos Comerciários de Sergipe, Ronildo Almeida, este era um momento esperado. “O que a gente espera é que o processo aconteça o mais rápido possível, pois essa demora já começa a provocar incômodos, inclusive nos funcionários”, diz. Ronildo afirma ainda que o Sindicato está atento ao processo de compra e venda.

Segundo ele, a entidade não quer ver se repetir o que aconteceu no caso da venda do Bom Preço, onde setores, da própria empresa, foram fechados, a exemplo do Setor de Negócios. “O G.Barbosa é uma grande empresa que já foi sergipana e gera, além dos empregos diretos, uma série de outros indiretos, inclusive através dos fornecedores. O que acaba causando uma preocupação geral. Só esperamos que isto não gere mais desemprego”, explica.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais