Sinttra quer guardas municipais fixos em terminais

0
Reunião ocorreu nesta quinta-feira, 17 (Foto: Sinttra)

O Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Sergipe (Sinttra) quer a presença de um efetivo fixo da Guarda Municipal nos terminais de integração da capital sergipana e a intensificação das abordagens nos ônibus do transporte coletivo. O assunto voltou a ser discutido nesta quinta-feira, 17, durante reunião na sede da Secretaria de Segurança Pública.

“Queremos que  Guarda Municipal faça um policiamento maior nos terminais, principalmente na Maracaju e no Centro, e também pedimos mais abordagens dentro dos ônibus, pois o rodoviário está se sentindo inseguro”, comenta Valtenes Porto, secretário geral do Sinttra.

Ainda de acordo com o Valtenes, tanto o Sinttra com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros Aracaju (Setransp) repassaram às autoridades policiais um mapa contendo as localidades com maior índice de assaltos a ônibus. “Em Socorro, acontecem muitos assaltos no Parque dos Faróis, Jardim, Guajará e Pai André. Já em Aracaju, na zona sul, o problema é no Santa Maria, Padre Pedro, Aquarios, Paraíso do Sul e 17 de março.  Para o lado da zona norte, o perigo é no Coqueiral, Porto Dantas, no Santos Dumont (perto da Associação de Cabos e Soldados) e no Bugio”, detalhou.

Valtenes destaca que o apoio da PM tem ajudado na redução dos assaltos a ônibus. Criamos um grupo de whatsapp com o Sinttra, Setransp, GMA, PC, PM e SMTT. Estamos interagindo o tempo todo e quando acontece um assalto, nós soltamos um alerta no grupo. Além disso, estão ocorrendo reuniões frequentemente”, explica.

Ficou definida a realização de uma nova reunião com a presença da Guarda Municipal. A reunião contou com a presença do presidente do Sinttra, Miguel Belarmino; do secretário geral do Sinttra, Valtenes Porto; do secretário João Eloy; da delegada Katarina Feitosa; do comandante geral da PM, Marcony Cabral; do Setransp, e dos representantes das empresas Modelo, Progresso e Atalaia.

GMA

O assessor de comunicação da Guarda Municipal, Rogério César, explicou que, por enquanto, não existe a possibilidade de manter guardas municipais fixos nos terminais, pois a atual política da GMA é baseada na circulação do efetivo nos terminais e nos demais espaços públicos, e também em rondas com viaturas e motocicletas, que são feitas nos horários de pico e nos locais com maior índice de ocorrências.

O assessor disse ainda que desde fevereiro, após reuniões com o Sinttra, a Guarda Municipal realiza a Operação Terminal Seguro, na qual 30 guardas circulam pelos seis terminais todos os dias da semana.  Ele ressaltou também que já existem estatísticas da GMA apontando que a operação resultou em um número maior de prisões e apreensões, e chamou atenção para o fato de que o próprio Sintta reconheceu que os assaltos a ônibus têm diminuído.

Por Verlane Estácio

Comentários