SSP acredita que atentado pode não estar ligado a crime eleitoral

0

Atentado pode não estar envolvido a crime eleitoral (Fotos: Portal Infonet)
Continuam as primeiras investigações sobre a tentativa de homicídio contra o desembargador Luiz Mendonça, que marcou a manhã desta quarta-feira, 18, em Aracaju. O secretário de Segurança Pública do Estado (SSP), João Eloy apontou em coletiva realizada na tarde de hoje, que o atentado pode não ter relações com o período eleitoral.  

“As pessoas devem estar cientes que o acontecimento de hoje foi classificado como um crime de mando, sem necessariamente estar relacionada ao período eleitoral. Dessa forma, estamos descartando a hipótese de um crime eleitoral”, destaca Eloy. Ele ainda enfatiza que a SSP tem reforçado todo o processo para agilizar as investigações e a elucidação do fato. “Com relação ao envolvimento de Floro Calheiros estamos realizando os procedimentos cabíveis para realmente analisar esta hipótese”, esclarece.

João Eloy, secretário da Segurança Pública do Estado
De acordo com o superintendente da Polícia Civil, João Batista, é preciso que a sociedade tenha paciência para a solução do caso. “O crime aconteceu às 9h de manhã de hoje, por isso ainda não temos uma hipótese definida e nenhuma linha de investigação concreta. Pedimos a compreensão de todos”. João explica que a perícia técnica esteve presente no local e já está realizando as averiguações possíveis.

As primeiras informações dão conta que o carro dos autores da tentativa de homicídio foi roubado e é proveniente do Estado de Alagoas. Além disso, as duas armas usadas para o crime foram identificadas como calibre 13 e 38, portanto calibres normais. “Estamos buscando a solução e o fechamento deste atentado de forma parciosa”, afirma o superintendente.

Investigações

João Batista pede paciência para falicitar as investigações
Ainda de acordo com João Batista, a Polícia Federal está apoiando as investigações, no que diz respeito ao envolvimento do desembargador, que também é o Presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE). “Neste momento, as buscas estão no seu nascedouro e estamos com o apoio e o auxílio das polícias federal, civil e militar. Os delegados Thiago Leandro e André Baronto, além de mais dois delegados já estão envolvidos com as investigações”, declara.

Segundo o comandante da Polícia Militar, José Carlos Pedroso, todos os esforços estão sendo feito para a prisão dos responsáveis. “Estamos realizando um policiamento ostensivo e dando a devida proteção ao desembargado neste estado crítico em que se encontra. Também já intensificamos o policiamento na saída da cidade para a captura dos pistoleiros”, explica.

José Carlos Pedroso, comandante da Polícia Militar
O comandante considera a ação uma verdadeira afronta ao Estado de Direito. “Além do desembargador, queremos que o cabo Jailton, que está em estado grave no hospital, saia desta situação. A polícia militar está disponibilizando tudo o que for necessário para a conclusão desse caso”, garante.

O superintendente João Batista diz que por enquanto os trabalhos estarão todos voltados para o descarte de hipóteses que possam atrapalhar as investigações. “Sabemos que o crime é complexo, que houve um preparo, e devido ao cargo do desembargador, acaba trazendo inimigos. Mas todo processo investigativo precisa ser realizado com muita tranqüilidade, para assegurar resultados rápidos e legítimos. Até porque especular agora pode prejudicar as investigações”, esclarece.

Por Victor Hugo e Raquel Almeida

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais