Suspeito de matar colega em Uber é preso pela polícia

0
José Arlindo é suspeito deste e de outros dois crimes (Foto cedida pela SSP)

O principal suspeito de ter assassinado o colega Vinícius Ferreira Costa com vários disparos de arma de fogo durante uma viagem de Uber foi preso pela polícia civil. O crime aconteceu no dia 19 de outubro do ano passado, na avenida Quirino, bairro Inácio Barbosa. Ambos estavam em uma lanchonete na zona sul da capital e eram passageiros do veículo.

As investigações apontam que a vítima já havia sido alvo de uma tentativa de homicídio no município de Japaratuba, por ser membro de uma associação criminosa especializada em tráfico de drogas. Nesta ocasião, a morte de Vinícius havia sido encomendada por um grupo rival. Depois do episódio, na tentativa de escapar, veio morar na capital.

O executor do crime foi identificado como José Arlindo Araújo, após análise de imagens na lanchonete e relato de testemunhas no momento do assassinato. Foram identificados outros dois envolvidos no caso de Japaratuba, possíveis mandantes e que teriam dado fuga a José Arlindo após o homicídio em Aracaju. “Infelizmente não conseguimos prendê-los. Os autores intelectuais são Ismaike Stanelly dos Santos Oliveira e Wellington Gouvêia, o ‘Índio. Os dois estão foragidos’”, detalhou o delegado Kássio Viana.

Delegado Kássio Viana deu detalhes da investigação em entrevista coletiva (Foto: Portal Infonet)

Em uma operação anterior realizada no povoado Mussuca, em Laranjeiras, na tentativa de prender o acusado, foram apreendidas uma arma de fogo e uma camisa, que José Arlindo utilizava, coincidentemente, no momento em que matou o “amigo”. “Começamos a trocar informações com a Polícia Militar (PM) enquanto o mandado de prisão ainda estava em sigilo. Conseguimos prendê-lo no sábado, dia 30, após uma troca de tiros com a polícia”.

José Arlindo ainda é suspeito de ter assassinado dois vendedores ambulantes, casos noticiados pelo Portal Infonet: um aconteceu na praça principal do bairro Siqueira Campos, e de outro na avenida Maranhão. O acusado confessou os crimes e informou que agiu sozinho, possibilidade que a polícia civil descarta. Todos eles já tinham passagens pelo sistema prisional.

Informações sobre a dupla foragida podem ser concedidas pelo Disque Denúncia 181. O inquérito deverá ser finalizado e encaminhado à justiça ainda este mês.

Por Victor Siqueira

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais