Tartaruga verde reabilitada pelo Tamar Aracaju será devolvida ao mar

0
Animal da espécie Verde será reintroduzido ao seu habitat natural às 16h deste sábado, 6 (Foto: Tamar Aracaju)

Uma tartaruga da espécie verde (Chelonia mydas), que está ameaçada de extinção, será devolvida ao mar neste sábado, 16, após um período de reabilitação. A ação acontecerá a partir das 16h, no Centro de Visitação do Projeto Tamar Aracaju, que fica na região dos lagos na Orla de Atalaia. O público poderá acompanhar acompanhar a processo de reintrodução da tartaruga ao seu habitat natural.

Ela foi encontrada no dia 06 de junho de 2019 por populares emalhada em uma rede de pesca na praia de Ipioca, Alagoas. O animal foi retirado da rede e reintroduzido ao mar sem sucesso. Assim a tartaruga foi resgatada pelo CETAS-IBAMA/AL e encaminhado para o Tamar Aracaju no dia 06 de junho de 2019, onde iniciou o tratamento e reabilitação.

A tartaruga verde, com um pouco mais de um metro de comprimento e pesando 118kg, é uma fêmea adulta com bom escore corporal, que apresentava sinais de afogamento. Após um mês na reabilitação o animal encontra-se apto para retornar ao ambiente marinho e dar continuidade ao ciclo de vida da espécie.

A captura incidental é considerada atualmente a principal ameaça às populações de tartarugas marinhas. No Brasil, assim como no resto do mundo, a pesca do arrasto do camarão e com espinhéis em alto mar são dois dos principais tipos de pesca que interagem com as tartarugas. Por isso, o Tamar desenvolve programa específico que inclui educação ambiental e orientação aos pescadores, além de desenvolver novos recursos e petrechos de pesca que possam minimizar os efeitos sobre as populações e reduzir os índices de capturas. Informações podem ser obtidas por meio do telefone (79) 3243-3214 e pelo email oceamar@tamar.org.br.

O Centro de Visitação do Tamar em Aracaju é uma ótima opção de passeio, pois, além de observar tartarugas marinhas, o visitante pode conhecer mais sobre a sua reprodução e conservação, além de observar outros animais marinhos e dulcícolas, como tubarões, moréias, cavalos marinhos, pirarucu entre outros, em mais de 18 aquários e tanques. Neste período de férias, julho, funcionando diariamente das 09 às 21h.

Sobre o Tamar

O Projeto Tamar começou em 1980 a proteger as tartarugas marinhas no Brasil. A Fundação Pró-Tamar é a principal executora das ações do PAN – Plano Nacional de Ação para a Conservação das Tartarugas Marinhas no Brasil do ICMBio/MMA. A Petrobras é a patrocinadora oficial do Tamar, por meio do Programa Petrobras Socioambiental. O Tamar trabalha na pesquisa, proteção e manejo das cinco espécies de tartarugas marinhas que ocorrem no país, todas ameaçadas de extinção: tartaruga-cabeçuda (Caretta caretta), tartaruga-de-pente (Eretmochelys imbricata), tartaruga-verde (Chelonia mydas), tartaruga-oliva (Lepidochelys olivacea) e tartaruga-de-couro (Dermochelys coriacea). Protege cerca de 1.100 quilômetros de praias e está presente em 26 localidades, em áreas de alimentação, desova, crescimento e descanso das tartarugas marinhas, no litoral e ilhas oceânicas dos estados da Bahia, Sergipe, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina.

Com informações do Tamar Aracaju

Comentários