Rodoviária Velha ainda não tem data para ser reformada

0
Rodoviária Velho, no centro da capital (Fotos: Portal Infonet)

Quase quatro anos após a conclusão do projeto de revitalização do Terminal Rodoviário Luiz Garcia, a Rodoviária Velha, localizada no centro da cidade, o local continua sem a reforma. Em 2017, uma parte do teto chegou a ceder e reparos paliativos foram feitos, mas a situação ainda preocupa quem passa pelo local.

Dona Marinez conta que quase foi atingida por teto que cedeu

Dona Marinez França, 58, disse que quase foi atingida pelo concreto. “Eu estava aqui sentada quando ele começou a cair. Quase cai em mim”, lembrou. A queda do material assustou a ambulante que sofre de uma doença conhecida como elefantíase e ficou impossibilitada de correr para não ser atingida. “Vendo água aqui há quatro anos e a situação sempre foi assim”, reclamou.

O Portal Infonet entrou em contato com a assessoria de comunicação da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano (Sedurbs). De acordo com a nota enviada pelo órgão, “o projeto de reforma foi encaminhado ao BNDES onde foi analisado pelo corpo técnico e estávamos aguardando a liberação para dar prosseguimento ao processo, porém, a equipe que fez a análise foi substituída e, o projeto teve de ser submetido a uma reavaliação por parte dos novos técnicos”.

A nota também informa que os recursos para a reforma do Terminal Rodoviário Luiz Garcia, no valor de R$ 4.178.778,62, são provenientes da desestatização (FRD), assegurados pelo Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e estão aplicados em conta. E destaca que executa a manutenção diária do terminal e realiza reparos quando se faz necessário.

Problemas estruturais na rodoviária

Policiamento

Os vendedores ambulantes e trabalhadores do transporte rodoviário, aproveitaram a presença da equipe de reportagem do Portal Infonet para reclamar sobre a falta de policiamento no local. “Tem que interditar tudo aqui. Porque além da estrutura, falta policiamento. Só aparecem quando um morre. Passam dois, três dias e depois somem de novo”, disse um motorista que não quis se identificar.

Segundo o Comando do Policiamento Militar da Capital (CPMC), equipes da Grupamento Especial Tático de Motos (Getam) e da Radiopatrulha realizam operações diárias na área. O CPCM também estuda iniciar trabalho de inteligência nas imediações do Centro e do mercado para combater crimes recorrentes ligados a tráfico de drogas.

por Jéssica França

Comentários