Tiroteio acaba com quatro mortes

0

Edilsa Mendes abana a filha,- irmã de Lenaldo
Quatro homens foram mortos durante troca de tiros com a polícia na manhã desta quarta-feira, 31, no trevo de acesso ao município de Areia Branca. A operação de policiamento ostensivo nos municípios solicitada pela  Secretaria de Segurança Pública (SSP) tinha o objetivo de reforçar a segurança na área das Sete Curvas, conhecida como Cafuz, no município de Areia Branca. As versões da polícia e da família a respeito da abordagem policial ao veículo que estavam os homens são desencontradas e as investigações ainda estão sendo apuradas.

De acordo com o coronel Adolfo Menezes, Comandante do Batalhão de Choque da PM, três unidades do Choque e uma da Rádiopatrulha estavam patrulhando e fazendo um policiamento ostensivo na localidade quando avistaram um veículo suspeito (modelo Uno, de cor branca)  com quatro homens. Ele informou que os policiais fizeram a abordagem e foram recebidos com dois disparos de tiros. “Fomos recebidos a tiros e revidamos os disparos. E no tiroteio os quatro suspeitos foram atingidos. Colocamos eles no carro e levamos para o Hospital, mas já era tarde. Tínhamos somente a informação de um veículo”, informou durante entrevista à Rádio Liberdade AM.

Carro usado na ação / Foto: SSP
O coronel também informou que os nomes dos quatro homens ainda não foram confirmados e as investigações estão sendo feitas pelo Delegado Tiago Leandro, do Cope. No veículo foram encontrados três revólveres, uma espingarda, quase um quilo de cocaína, vários celulares e muita munição. “Não sabemos se as carteiras de identidades encontradas com eles são verdadeiras. De acordo com elas, alguns têm passagens pela polícia”, diz. Segundo ele, os apelidos dos homens eram: Serrinha, Tito, Zeca e Bunitinho.

Relato

Edilsa Mendes, mãe de um dos homens mortos, que foi identificado como Lenaldo Mendes Santos, 22 anos, o “Tito”, informou que os outros três tinham ido buscá-lo no presídio de Areia Branca, por que ele havia recebido o indulto de Semana Santa. Tito retornaria ao presídio na próxima semana.

“O carro era conduzido por Fábio Nunes Melo, 28 anos, e Lenaldo estava no banco do passageiro e no banco de trás do carro estavam Ronaldo Carmo dos Santos, 20 anos, e Cristiano dos Santos Vieira, 35, conhecido como “Zeca””, diz a mãe.

Os familiares dos quatro homens mortos alegam que quando eles retornavam a Aracaju, o veículo foi interceptado por dois carros da polícia no trevo de Areia Branca. Segundo a mãe de Lenaldo, os policiais chegaram atirando sem que houvesse a reação dos rapazes. “Eles chegaram atirando, sem que os carros parassem. Isso não foi uma abordagem, eles não reagiram, foram executados”, afirmou ela, que estava no IML para reconhecer o corpo do filho.

Comentários