Três novos terminais de ônibus em planejamento

0

A SMTT trabalha com deficiência de pessoal. O órgão dispõe de quatro ou cinco engenheiros de trânsito, mas precisa de pelo menos 20, inclusive com experiência para fazer um novo reordenamento no tráfego da cidade. O ideal é que haja um agente de trânsito para cada mil veículos – mas hoje a cidade tem um fluxo de 200 mil veículos e apenas 83 agentes.

 

A SMTT propõe também fazer uma revolução no transporte coletivo, o que levaria a uma licitação com o objetivo de modernizar a frota de “carroças” que ainda temos nas vias públicas. Mas, para isso, o órgão precisa de pelo menos de três novos terminais (um deles, no Mercado, a ser construído no terreno baldio ao lado do atual terminal; outro no Distrito Industrial; e outro na estação ferroviária de Aracaju) e a implantação de corredores de ônibus nos seguintes logradouros: Hermes Fontes, Tancredo Neves, São Cristóvão/Laranjeiras, Desembargador Maynard, Av. Rio de Janeiro, Av. Maracaju, Av. Maranhão e Av. João Rodrigues.

 

A canaleta da Av. Rio Branco, no centro da cidade, deverá ser inteiramente reformada. Além da aquisição de novas viaturas, como automóveis e motocicletas, e construção de abrigos de ônibus (e são 500 abrigos na cidade, que ganhariam um novo visual) a SMTT pretende modernizar a ação de fiscalização com a utilização de palm-top. Com este equipamento a fiscalização da SMTT já passaria a multa direto para o computador da Superintendência, não havendo necessidade de talonário. É um modo mais seguro de evitar a corrupção no sistema.

 

Por Ivan Valença  

 

 

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais