Vazamento: contenção de óleo no Rio Sergipe ainda não foi concluída

0
Trabalho continua em Riachuelo para conter vazamento de óleo (Foto: Adema)

A limpeza de resíduos oleosos no Rio Sergipe, no município de Riachuelo, após o vazamento de água e óleo de um poço de petróleo (RO-0646) ocorrido no último dia 30, continua nos próximos dias. A previsão era que as equipes da estatal que trabalham no local concluíssem o trabalho na última sexta-feira, 6.

De acordo com informações da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema), o trabalho de limpeza e contenção emergencial ainda não foi concluído e as equipes do órgão inspecionam diariamente a situação.

“Ainda não foi finalizada a remediação de emergência por questões climáticas e até pela própria dinâmica do acontecido. Vão levar mais alguns dias ainda para a conclusão. As equipes estão monitorando e o trabalho continua ”, explica Gilvan Dias, presidente da Adema.

Ainda segundo Gilvan, é importante lembrar que após a finalização das mediações emergenciais, as equipes da Adema continuarão fazendo a inspeção na área. “Até um período mais à frente as equipes estarão fazendo o acompanhamento no local. Será feita uma avaliação de remanescência de acidentes. Isso é  necessário para o encerramento dos relatórios para possíveis notificações de infrações”, aponta.

Entenda

No dia 29 de outubro, a Petrobras identificou um vazamento de água e óleo oriundo de um poço de petróleo no município de Riachuelo. De acordo com a estatal, equipes contiveram o vazamento e iniciaram o trabalho de limpeza e contenção do óleo que atingiu o Rio Sergipe.

A emulsão oleosa ficou contida em uma barreira natural de taquaras, próxima a localidade do poço. Equipes trabalham no local fazendo a limpeza. A previsão da estatal era finalizar o serviço na última sexta-feira, 6.

Por Karla Pinheiro

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais