Vídeo mostra ação truculenta de fiscais da Emsurb em loja de Aracaju

0

Um vídeo divulgado em redes sociais nesta quinta-feira, 21, mostra uma ação truculenta de fiscais da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) em um estabelecimento comercial localizado na Rua Acre, Zona Norte de Aracaju. Na gravação é possível ver os fiscais chegando ao local e iniciando a retirada de um material de publicidade que estava na calçada do local, na sequência o empresário identificado como Fábio Barboza tenta iniciar um diálogo e é empurrado por um dos envolvidos.

De acordo com o empresário, a ação violenta de um dos fiscais ocorreu quando ele tentou identificar o seu nome no crachá da Emsurb. “Eu estava na loja quando o caminhão da Emsurb chegou ao local com os fiscais. Pelas câmeras eu vi que eles chegaram e começaram a pegar as bandeiras da loja, foi quando cheguei perto do funcionário e fui olhar para o crachá e ele tirou do peito e colocou no bolso para esconder o nome”, explica Fábio.

Segundo ele, foi neste momento que se iniciou a primeira agressão, “Eu perguntei se ele não ia se identificar e ele entrou no caminhão, puxou a porta, batendo nas minhas costas. Perguntei se ele ia me agredir, ele pulou do caminhão para continuar as agressões, foi quando eu mostrei que estava filmando e apontei para a câmera de segurança”, relata.

Na sequência dos fatos, Fábio Barboza diz que esteve em uma das delegacias metropolitanas para prestar um Boletim de Ocorrência e na Ouvidoria da Emsurb, para denunciar a atitude arbitrária da equipe.

Versão da PMA

A Prefeitura Municipal de Aracaju se posicionou por meio do seu site e disse que repudia qualquer tipo de ação truculenta, mas frisou que a empresa citada já havia sido notificada na última semana sobre o uso irregular do espaço público e que o empresário se recusou a assinar o documento na oportunidade. “Ainda assim, a Prefeitura de Aracaju entende que isto não justifica qualquer tipo de atitude agressiva do servidor municipal contra o proprietário do estabelecimento, mesmo com o descumprimento da lei em questão. A Prefeitura ressalta que o diálogo é o melhor caminho durante ações de fiscalização”, menciona a nota.

O conteúdo traz ainda a versão do prefeito Edvaldo Nogueira, o qual, segundo a nota, também manifestou repúdio ao ato, e determinou o afastamento do servidor. “O prefeito Edvaldo Nogueira expressou veementemente seu repúdio à forma como a abordagem aconteceu e determinou à Emsurb a apuração dos fatos. Neste sentido, a Emsurb afastou o funcionário enquanto apura os acontecimentos”, conclui.

por Daniel Rezende

Comentários