Vigilância faz jovens trocar Face por outros aplicativos

0
(Foto-montagem: Fabiano Ribeiro/Portal Infonet)

Qual o pai ou a mãe que nunca deu uma “espiadinha” no Facebook dos filhos? Essa curiosidade vem provocando uma mudança no comportamento de jovens que não se sentem à vontade com esse tipo de vigilância e acabam migrando para outras redes sociais, principalmente para o Instagram e para o WhatsApp.

Pesquisas mostram que a chegada dos adultos ao Facebook [rede social criada por Mark Zuckerberg e com mais de um bilhão de usuários], está mesmo levando os adolescentes a não apagarem as contas do ‘Face’, mas utilizar somente para raras postagens de fotos ou compartilhamento de mensagens.

Cleon Menezes: "O Facebook se popularizou"

“O facebook se popularizou a tal ponto que os pais começaram a entrar na rede social também, assim os filhos buscaram mais privacidade e migraram para os aplicativos de mensagem instantânea, a exemplo do WhatsApp”, ressalta o publicitário e professor da Universidade Tiradentes, Cleon Menezes, acrescentando que o Twitter e o Instagram também são muito utilizados pelos adolescentes.

Especialistas acreditam que a facilidade com os novos aplicativos vem provocando a mudança para os que dão a opção de maior privacidade, fugindo das possíveis investigações, principalmente dos pais e até mesmo de irmãos e primos.

E, como grande parte dos adultos que se renderam às redes sociais, se adaptou melhor ao Facebook, por conta de estarem encontrando familiares e amigos distantes e da facilidade em fazer textos maiores, os jovens estão meio que saindo “no lucro” quanto à liberdade de expressão nas redes sociais.

Vigias

Igor Vinicius: "As mães querem saber nossos esquemas" 

O estudante Igor Vinicius Santos de Jesus, 18 é um dos vários jovens brasileiros que assim como os americanos, estão migrando do Facebook para outras redes sociais.

“Eu continuo tendo Facebook, mas assim que minha mãe fez o dela, eu agora só vivo no WhatsApp. E muitos meus amigos também estão mais no Instagram e no WhatsApp pelo mesmo motivo. As mães principalmente ficam olhando se estamos postando alguma coisa que para elas é errado, olham com quem estamos nos comunicando, marcando os esquemas e perguntando se estamos namorando com aquela menina que aparecemos nas fotos.  Não deixam de ficar nos vigiando e isso não é legal. No WhatsApp temos os nossos grupos e nos comunicamos entre si, sem que haja a interferência de qualquer adulto”, entende.

Elizabeth: "Depois que entrei no Face, minha filha só vive no WhatsApp"

Já as mães lamentam essa migração. “Eu não vou mentir. Tenho uma filha de 17 anos e olhava sim as postagens dela no Face. Mas quero dizer, que olhava, porque depois que eu entrei, não demorou nada para ela sair e agora quase não sei nada porque ela só vive no Instagram e WhatsApp”, lamenta Elizabete Bonfim.

Preferências

Com uma comunicação feita por meio de apenas 140 caracteres e com a customização de página e o sistema de vídeos Vine, o Twitter continua sendo utilizado por adolescentes a exemplo do Instagram [com 100 milhões de usuários ativos], que pode ser usado gratuitamente para o compartilhamento de fotos e vídeos, com a possibilidade da aplicação de filtros nas imagens e depois publicar em perfis vistos e comentados pelos amigos.

Outra rede social que vem ganhando espaço junto aos jovens, é o Snapchat, disponível para iOS e Android. Com esse aplicativo, as pessoas podem conversar, mas as imagens salvas automaticamente e enviadas pelo bate-papo somente serão visualizadas por alguns segundos, desaparecendo rapidamente. Mas, existe a possibilidade de definir por quanto tempo os contatos poderão tê-las disponíveis para que possam ser visualizadas.

Diferente do WhatsApp, cujo conteúdo pode ser passado adiante por algum membro dos grupos de amigos ou familiares, o Snapchat permite o compartilhamento de conteúdos pornográficos sem que sejam pegos no flagra por adultos, o que fascina os adolescentes.

Migração

Segundo a escritora, consultora e palestrante nas áreas de marrketing digital, Martha Gabriel [em texto publicado no Facebook], os jovens estão indo para  WeChat [disponível em todo tipo de plataforma; desfrute chat em grupo; permite voz,foto,vídeo e mensagens de texto], Vine [nova maneira de se divertir e conversar facilmente por vídeo com amigos], flickr [site de hospedagem e partilha de imagens fotográficas e desenhos], Skype [Programa para fazer ligações grátis ou mais baratas a partir do computador].

Tabela divulgada pela escritora mostrando para onde os jovens que estão deixando o Facebook estão indo:

Tabela divulgada pela escritora no Facebook

Por Aldaci de Souza

Comentários