Alex Sant’Anna se apresentará em show inédito no FASC

0
Alex Sant’Anna é presença mais que confirmada no Palco Frei Santa Cecília, na Praça do Carmo, no dia 17 de novembro (Foto: Pritty Reis)

Ele não precisa provar nada pra ninguém, talvez, apenas pra si próprio e olhe lá. Seguindo esta pegada, o show que Alex Sant’Anna vai apresentar no 36º Festival de Artes de São Cristóvão (FASC) será a coroação de seus tantos anos de carreira, mas com foco em seus últimos trabalhos. Na verdade, como ele já adiantou, a intenção é que após o espetáculo, as músicas continuem reverberando na cabeça do público durante dias. Alex Sant’Anna é presença mais que confirmada no Palco Frei Santa Cecília, na Praça do Carmo, no dia 17 de novembro, a partir das 17h.

Mestre em traduzir os sentimentos contemporâneos em canções que mesclam temas sociais e sentimentais, Alex Sant’Anna assume de vez a persona de cronista de nossos dias e exalta a liberdade de se estar vivo, nos dias atuais. “Compor e produzir já são o suficiente pra não me deixar enlouquecer. Trago composições que olham para as pessoas ao meu redor, daí consigo enxergar o que está acontecendo no meu tempo, faço um som contemporâneo, onde ao mesmo tempo em que eu estou olhando e falando das coisas de fora também estou falando um pouco de mim. Assim quando eu estou falando do meu quintal, acabo falando pro mundo inteiro”, frisou.

Seguindo o fluxo de seus últimos anos, os projetos de Alex Sant’Anna estão cada dia mais pessoais. “Olho as coisas que estão acontecendo ao redor de mim, onde meus discos poderão contar (no futuro), as dores e aflições do que vivemos hoje. Gosto muito de pensar assim. Não gosto apenas de falar de mim, gosto de falar de mim, de minhas dores, mas quando estas são universais porque de alguma maneira acabo tocando outras pessoas. Fazer música que não toque ninguém não é muito a minha praia. Gosto que a música comunique e com o disco Baião Amargo, por exemplo, tenho tentado ampliar a mais esse canal de comunicação com as pessoas”, enfatizou.

Sobre o FASC, Alex foi categórico ao enaltecer a grandiosidade do evento. “Essa retomada do festival foi muito importante não só para a cidade de São Cristóvão, como para o estado inteiro. É muito bom ver a diversidade da programação, vários artistas locais tocando. É um festival lindo, e nas últimas edições, mesmo quando não estava me apresentando, eu fui todos os dias. Agora será a primeira vez que me apresento, com meu trabalho solo, por isto estou muito ansioso e preparando um show bem bacana”, disse.

O EP “Insônia”, o cd “Enquanto Espera” e também músicas do disco “Baião Amargo” vão compor a base do show. “O repertório para o FASC estará mais ligado aos últimos trabalhos. Inclusive, na semana do festival lançarei um single chamado: “Algo Novo” (dia 11 de novembro), que pertence ao cd Baião Amargo, para que as pessoas conheçam mais uma música que tocaremos no show. De verdade, o público vai conferir um show novo”.

Em 1h30 de apresentação, Alex desejar que as músicas do show do FASC toquem as pessoas. “Na canção ‘Ileso’, eu falo que: ‘tem que doer, pode até sangrar, tem que arder, pode aliviar… mas só não pode sair ileso daqui’. Espero que as pessoas não saiam ilesas do show, e que de alguma maneira as canções toquem, que o show possa continuar na cabeça delas durante um tempo”, disse.

Provavelmente conhecido dos mais novos por conta de seu trabalho na banda NaurÊa, Alex Sant’Anna já adiantou que agora é hora mesmo de voltar às raízes, e mergulhar em suas próprias composições. “Não pretendo tocar músicas do NaurÊa tão cedo. Já tive meu tempo na banda, durante 17 anos, e o que tinha que ser feito com a NaurÊa eu já fiz. Agora é olhar pra frente e pensar em minhas próprias composições”, finalizou.

Para conferir o trabalho solo de Alex Sant’Anna, anote aí na agenda: Domingo de FASC, Palco Frei Santa Cecília, na Praça do Carmo, 17h, em ponto!

Fonte: Prefeitura Municipal de São Cristóvão

 

Comentários