Amaral Cavalcante toma posse na Academia Sergipana de Letras

0
Amaral Cavalcante passa a ocupar a cadeira 39 da Academi Sergipana de Letras (Fotos: Portal Infonet)

O jornalista e poeta Amaral Cavalcante entra oficialmente para a Academia Sergipana de Letras na noite desta segunda-feira, 11. A sessão foi privilegiada não só pelos imortais da instituição, mas por políticos e personalidades de destaque na capital. Cavalcante passa a ocupar a cadeira de número 39, que pertencia à professora e historiadora Maria Thétis Nunes, falecida em 25 de outubro de 2009.

Para o mais novo imortal a noite é de comemoração dupla. Ele completa nesta segunda 65 anos. Ao Portal Infonet, Amaral Cavalcante, um dos maiores agitadores culturais que o Estado teve durante o movimento conhecido como ‘Contracultura’, entre os anos 70 e 80, disse que o ingresso na Academia representa o reconhecimento a uma vida inteira dedicada às artes.

“Recebo isso como um prêmio não só para mim, mas à minha geração. É o coroamento de uma vida bem vivida e dedicada. Sou de uma geração que contestou, apresentou novos princípios. A Academia é um repositório de intelectuais. Eu trago à instituição a novidade da minha geração”, diz o intelectual.

Amaral Cavalcante comemora a noite de forma dupla

Presidente da Academia Sergipana de Letras, o juiz aposentado José Anderson Nascimento considera a entrada de Cavalcante para o grupo de imortais como a renovação da Casa. “Ele é um agente cultural. No jornalismo ele tem uma contribuição muito grande. A Academia não é só para os que fazem poesia, ela se fortalece com intelectuais de outros portes, de outros segmentos”, avalia.

Também presente na solenidade, que ocorreu no Auditório Atalaia, no Centro de Convenções de Sergipe (CIC), o governador Marcelo Déda destacou a trajetória de Amaral Cavalcante na cultura e no jornalismo sergipanos. “É o agitador cultural que melhor absorveu uma época, seja pelas crônicas, pelo jornal A Folha da Praia, ou na dicussão da cultura em Sergipe. A Academia vai ser outra”, diz o governador.

O prefeito Edvaldo Nogueira trata a posse de Cavalcante como um momento importante para toda a sociedade. Para ele, enquanto jornalista o novo imortal foi e é de grande importância para o jornalismo sergipano. “O jornal Folha da Praia foi uma grande voz contra a opressão e abriu portas para novos jornalistas. Ele vai levar uma vasta experiência e contribuir para que a Academia seja um polo de melhoria parta a cultura sergipana”, pondera.

Perfil

O poeta e jornalista Antônio Amaral Cavalcante, nasceu em Simão Dias e criou e edita o jornal alternativo Folha da Praia, impresso de circulação na capital há 29 anos. Nele, vários nomes conhecidos pela sociedade sergipana iniciaram carreira ou ilustram suas páginas, movimentando a cena da cultura local.

Antônio foi, ainda, militante estudantil e nas hostes da contracultura. Trabalhou com cinema, teatro e assumiu cargos na Administração Pública como agente cultural.

Por Diógenes de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais