Amelhinha conquista público do Forró Caju

0

O público vibrou na noite de hoje, 25, durante o show de Amelhinha, no palco Luiz Gonzaga. Entre os sucessos antigos e muito forró, que também estão no CD “Vento, Forró e Folia”, a cantora cearense botou todo mundo pra dançar. A energia de Amelhinha e dos músicos que a acompanham puxou grandes rodas, trenzinhos e tirou o público do chão. Com seu jeito meigo e cativante, a cantora concedeu entrevista ao Portal InfoNet. PORTAL INFONET – O Forró Caju tornou-se uma festa reconhecida nacionalmente. Como você se sente fazendo parte dessa história? AMELHINHA – Eu me sinto um tijolinho nessa construção. É importante fazer parte de uma edificação, principalmente da cultura popular. Às vezes é tão difícil diante dos intelectuais que se fecham, ficam presos. A cultura popular faz parte da essência do meu trabalho, é um ponto para encontrar o equilíbrio, para que a música não caia tanto na mediocridade. Existe até fórum tratando dessa questão. As pessoas precisam saber o que estão consumindo, que muitas vezes estão sendo manipuladas e acham que tem discernimento e são livres. INFONET – Você conseguiu balançar o público, que ainda estava um pouco tímido… Amelhinha – As pessoas querem se animar, especialmente numa noite como esta, com tantos sons mais tradicionais e genuinamente nordestinos, que trazem à festa um público especial. Para mim, foi uma noite animada e leve, marcada pela espontaneidade das pessoas que dançaram e cantaram comigo. INFONET – De onde vem tanta energia, que é contagiante? <Amelhinha – Todas as nossas forças estão em Deus e vêm dele. E depois dos muitos fãs da nossa música. Hoje fiz um show pequeno, mas já fiz show de duas horas nesse mesmo ritmo, sem parar. Atualmente prefiro fazer shows mais compactos, aprendi no navio, ano passado, quando fiz shows de 45 minutos. O curioso é que temos que escolher muito para fazer o trabalho. INFONET – Você vai cantar na Espanha? Amelhinha – Sim, ainda este ano. Recebi um convite da Embaixada da Espanha para mostrar nosso trabalho por lá. Estou levando, certamente em setembro, o bom forró para os espanhóis e, como estarei na Europa, vou visitar outros países próximos. INFONET – Durante o show, percebemos uma cumplicidade entre os músicos, como é a relação de vocês? Amelhinha – O mais importante é a energia e a unidade que existe entre a gente. Diante de algumas circunstâncias, como viagem, às vezes preciso mudar um músico e é possível porque eles são muito bons e, com o bom relacionamento, fazemos muita coisa sem ensaio, como aconteceu em alguns momentos do show de hoje. Por Márcia Santos

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais