Artista sergipano Arthur Bispo do Rosário será tema de filme

0

Estátua de Arthur Bispo em Japaratuba Fonte: www.japaratuba.se.gov.br

A vida do artista plástico sergipano Arthur Bispo do Rosário foi escolhida como enredo para o filme “O Senhor do Labirinto”, obra homônima do livro “Arthur Bispo do Rosário – O Senhor do Labirinto”, da escritora Luciana Hidalgo.

 

O filme contará a história desse descendente de escravos nascido em Japaratuba que, por muito tempo, serviu à marinha brasileira e, devido a problemas mentais, ficou vários anos num manicômio.

 

Ainda em fase de pré-produção e dirigido por Geraldo Motta, “O Senhor do Labirinto” será gravado quase que totalmente em Sergipe. “Mais de 90% do filme serão rodados em terras sergipanas”, diz o diretor. Além disso, ele explica que atores sergipanos, dentre amadores e profissionais, vão integrar o elenco de sua obra. “A intenção é trabalhar com, aproximadamente, 100 figurantes e 25 atores locais”, explica Geraldo.

Geraldo Mota diretor de “Senhor do Labirinto”
Projeto

 

O diretor já conhecia um pouco sobre a história do sergipano, mas confessa que a escolha do enredo aconteceu por acaso. “A escolha da história foi absolutamente casual. A Luciana Hidalgo, que é minha amiga, mostrou-me o livro e perguntou se eu não gostaria de filmar. Já conhecia um pouco sobre o Bispo, mas nada tão profundo. Li a obra e achei que daria um bom filme. Participei de um concurso e ganhei uma quantia do Ministério da Cultura para escrever o roteiro. Foi assim que tudo começou”, conta Geraldo.

 

Para interpretar Arthur Bispo, o diretor convidou o ator Flávio Bauraque. “Acho que ele é o ator que melhor faria esse papel”, diz. O filme será gravado durante todo o mês de junho e deverá estrear no final de 2009.

 

Sobre a possibilidade de patrocínio, Geraldo explica que está sendo bastante trabalhada. “A produtora executiva Elisa Tolomelli está em reuniões não só com órgãos públicos, mas com instituições privadas”.

 

Quem foi Artur Bispo do Rosário?

 

Há divergências quanto à data de nascimento do artista plástico sergipano, uma vez que ele nunca foi registrado em cartório. A escritora Luciana Hidalgo, ao fazer a pesquisa para seu livro, encontrou um registro datado de 1909 no batistério de Japaratuba, ma sua inscrição na marinha data de 1911. Segundo Geraldo, a data mais coerente para análise é a do batistério. “Sendo em 1909 o ano em que ele nasceu, em 2009 comemoraremos o seu centenário e seus 20 anos de

Arthur Bispo ao lada de uma de suas obras
falecimento”, diz o diretor.

 

  Bispo sai de Japaratuba em 1925, ingressando na escola de aprendizes de marinheiros em Sergipe. Permanece na Marinha até 1926 e sete anos depois é dispensado devido a problemas mentais e mandado para a cidade do Rio de Janeiro. Algum tempo depois, ele passa a trabalhar numa empresa denominada Light, onde sofre um grave acidente de trabalho.

 

Defendido pelo advogado Humberto Leoni, Bispo passa a trabalhar como faz-tudo na casa do seu defensor. Em dezembro de 1938, é lá que ele tem sua primeira crise mental. A partir deste momento, fica 50 anos descontínuos em instituições psiquiátricas. A primeira foi a Pedro II e depois a Juliano Moreira, no Rio de Janeiro. “Vamos construir o espaço cinematográfico do Juliano Moreira em São Cristóvão e pretendemos trabalhar com pessoas que já estiveram e estão em manicômios para fazerem parte da figuração”, explica Geraldo.

 

Gisele Ribeiro
Workshop para atores

 

A atriz e preparadora de atores Gisele Ribeiro, em conjunto com o diretor Geraldo Motta, está ministrando o curso de Interpretação para o Cinema no Teatro Tobias Barreto. O objetivo é qualificar atores amadores e profissionais com técnicas e metodologias relacionadas às memórias sensoriais e afetivas.

 

Gisele viveu durante 15 anos em Nova York e apresenta para Sergipe técnicas utilizadas no treinamento de atores americanos. “A busca desse trabalho é pela verdade orgânica de cada um e sua utilização no trabalho artístico. Um ator do Actors Studio trabalha esses músculos sensorias como quem vai a uma academia de ginástica. Esse tipo de disciplina e conhecimento do próprio corpo a reações sensoriais é muito importante para o ator e para o trabalho que estamos desenvolvendo”, explica Gisele.

 

Equipe técnica de O Senhor do Labirinto

 

Fotografia – Cátia Coelho;

Direção de Arte -Sérgio Silveira;

Figurino – Simone Aquino;

Direção – Geraldo Motta;

Preparação de elenco – Gisele Ribeiro.

 

 

Por Jéssica Vieira e Crala Sousa

Comentários