Banda de Boca volta a surpreender os sergipanos

0

Banda baiana forma legião de fãs no país
Imagine um show de uma banda composta por músicos que entoam diversos ritmos ao som de saxofone, bateria, pandeiro, guitarra, sax, sanfona, violino. Fácil. O difícil mesmo é fazer isso sem um único instrumento, ou seja, com as bocas dos cinco integrantes. O nome da banda baiana não poderia ser mais sugestivo: ‘Banda de boca’, que vem formando uma legião de fãs por todo o país. Em Sergipe, os músicos se apresentaram na noite desta quinta-feira, 25, repetem a dose nesta sexta-feira, 26 a partir das 20h no Teatro Lourival Batista. E para interagir com os componentes do ‘Banda de Boca’, basta levar dois quilos de alimentos não perecíveis. Antes do show, os músicos receberam a reportagem do Portal Infonet para um bate papo descontraído no hotel. Confira a entrevista com o maestro e arranjador Hiran Monteiro:

Hiran Monteiro
Portal InfonetComo surgiu o ‘Banda de Boca’?
Hiran Monteiro – A banda nasceu na Bahia em 1999, formada por cinco integrantes [Eu, Hiran Monteiro, Fábio Eça, Neto Moura, Arno Júnior e Poliana Monteiro, que é minha irmã]. São três baianos, um paulista e um gaúcho. A idéia foi formar uma banda diferente, que não utilizasse qualquer instrumento.

Infonet – E como foi a escolha dos integrantes da banda?
Hiran Monteiro –
Peguei pessoas que gostam muito de música e não possuem opção de fazer outra coisa. Todos os cinco integrantes do Banda de Boca já nasceram chorando notas musicais.

Infonet – Desde a criação, qual o público que mais se identifica com vocês?
Hiran Monteiro – De lá pra cá, nós ficamos quase um ano e 

Fábio Eça e Neto Moura
meio descobrindo as possibilidades de como fazer arranjos, antes de se apresentar. Mas a idéia foi fazer algo que o público desde a criança até as pessoas com 100 anos se interessasse pela banda. O grupo não é elitizado e se apresenta de uma maneira popular, mostrando com habilidade, a arte de cantar e se acompanhar ao mesmo tempo, produzindo sons dos mais variados instrumentos, do pandeiro ao violino, bateria, cello, guitarra, sax, sanfona e até mesmo o triângulo.

Infonet – Existem outros grupos musicais semelhantes ao de vocês que já são considerados os melhores acapellas do país?
Hiran Monteiro – Depois que a gente começou surgiram outros grupos em Salvador e outros estados. Mas não é fácil. É mais difícil do que trabalhar com instrumentos. Muitos tomaram a gente como referência, mas poucos se destacaram.

Poliana Monteiro e Arno Júnior
Infonet – O ingresso dos shows é sempre alimentos não perecíveis? Sendo assim, como a banda sobrevive?
Hiran Monteiro – Não. Agora é porque estamos participando de um projeto da Fundação Cultural da Bahia, que vem sendo realizado em várias capitais do país.

Infonet – Muita gente elogia os shows do Banda de Boca. E vocês se apresentaram recentemente no programa da apresentadora Hebe Camargo, no SBT.  Isso faz com que a banda cresça?
Hiran Monteiro – A gente tem um público fiel. É aquela coisa do boca a boca, mas a divulgação na mídia também é muito importante. Além da Hebe, já participamos no Faustão, Adriana Galisteu, Amaury Jr, Jornal Hoje, Rolando Boldrin, além de emissoras de radio e TVs locais, portais de internet, jornais.

Infonet: A banda apresenta vários estilos?
Hiran Monteiro – Sim, a gente canta música de outros países, como Beatles, Queen, música francesa.  Mas, o que predomina mesmo é a Música Popular Brasileira.

Infonet: As crianças gostam muito da banda. De que maneira o grupo interage nos shows? Hiran Monteiro: A gente está trabalhando com ópera, utilizando trajes cênicos e o Fábio Eça é muito engraçado. Ele imita vários instrumentos, vai para a platéia, chama as pessoas para o palco, ensina a tocar instrumentos com a boca, enfim, há toda uma interação. O humor é uma constante nos nossos shows, que são divertidos e emocionantes.

Infonet: E já gravaram quantos CDs e DVDs?
Hiran Monteiro – Gravamos três CDs. O mais recente foi o MPB para Crianças. Ainda não temos DVD, mas já estamos trabalhando para isso.

Infonet – Depois de Aracaju, quais as cidades que a banda irá se apresentar?
Hiran Monteiro – Vamos para São Luis do Maranhão e para Recife, Pernambuco. Faremos dois shows em cada cidade. Também faremos shows em Belo Horizonte, Minas Gerais.

Por Aldaci de Souza

Comentários