Calypso foi o destaque em Itaporanga D’Ajuda

0

Os músicos Chimbinha e Joelma em ação
A abertura do “Forró para Todos” reuniu em Itaporanga três bandas que fazem muito sucesso junto ao público. O show do grupo Mulheres Perdidas abriu a festa, enquanto coube à banda Forró Maior encerrar o arrasta-pé. O destaque da noite, no entanto, foi a banda paraense Calypso, que proporcionou um show à altura da expectativa do público.

 

O grupo existe desde 1999, e o nome surgiu a partir de um ritmo tocado no sul do Caribe, que no Pará adquiriu uma cadência próxima ao ska, misturando levadas country, lambada e ritmos paraenses. “O resultado é esse que o público aprovou, uma música animada e sensual”, explicou o guitarrista Chimbinha.

 

Apresentando ritmo próprio e swing inconfundível, o grupo conquistou seu espaço numa velocidade inacreditável. E para quem achava que o sucesso deles passaria como uma “chuva de verão”, a banda já comemora seis anos de muito trabalho e resultados positivos. “São seis CDs e dois DVDs, sendo que do último disco – o volume 6 – foram vendidas mais de 520 mil cópias. O mesmo ocorreu com o DVD mais recente, lançado há poucos meses, que já ultrapassou as 300 mil cópias”, declarou o guitarrista, acrescentando que ao todo são dois milhões de cópias vendidas.

 

Quando tinha apenas doze anos, o músico Chimbinha começou a tocar guitarra, e desde então não parou de se aperfeiçoar. Segundo o antropólogo Hermano Viana, em entrevista a revista Trip, o guitarrista é um dos melhores do Brasil, independente do estilo que toca. Já a cantora Joelma não começou tão cedo sua carreira, mas foi aos poucos criando um estilo bem particular de cantar e dançar. Hoje, todas as coreografias da banda são feitas por ela e copiadas por muita gente.

 

Mônica Lima é uma fã incondicional da banda

PLATÉIA FIEL – Em todos os lugares onde se apresenta, Calypso sempre atrai um grande público e uma legião de fãs. Em Sergipe não é diferente: a banda possui dois fãs-clube. “Eles são extremamente atenciosos e nos recebem com muito carinho, por isso, é nosso dever caprichar na apresentação”, disse a vocalista.

 

Enquanto os músicos cantavam sucessos como “A Lua Me Traiu”, “Me Telefona”, “Temporal” e tantos outros, um olhar na platéia chamou atenção da equipe do Portal InfoNet. Mônica Lima, de apenas 13 anos, é uma das fãs fervorosas da banda em Sergipe. Sob a supervisão da mãe, a jovem estudante se deslocou do município de Pedrinhas até Itaporanga para prestigiar o show. “Há quatro anos acompanho o trabalho deles. Tenho todos os CDs, os dois DVDs e uma série de fotos”, afirmou, ressaltando que já começou a pedir a mãe para ir à Canindé do São Francisco, onde a banda Calypso se apresenta no dia 27 de junho.

 

Por Bruno Monteiro

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais