Espaço Cultural do TRT recebe nova exposição

0

Sede do TRT

A exposição 'Luxúria' entrou em cartaz no Espaço Cultural do TRT de Sergipe. A mostra, que faz parte do Projeto 'Prata da Casa', reúne obras do artista plástico Helder Dantas e tem curadoria do servidor Genilson Brito. "A exposição, que faz alusão a um dos sete pecados capitais, marca a terceira edição do projeto e, também, o mês em que comemoramos os 70 anos da Justiça do Trabalho", diz Genilson.

Helder Dantas é designer de interiores e artista plástico. Nasceu em Salvador e vive em Aracaju desde 1982. Helder já expôs seus trabalhos em galerias e espaços culturais de Sergipe. Entre as exposições individuais destacam-se “Soulcatas – Almas Vivas”, no Centro de Cultura e Arte da UFS (1997), e “Mercado das Cores”, no Espaço Cultural Yázigi (2000).

O artista participou de várias edições da Mostra “Altares de Santo Antônio”, na Galeria Florival Santos, e de duas exposições coletivas no Espaço Cultural do TRT, “Círculos” e “Encontro das Artes”. Em seu ateliê Banco de Ideias, Helder desenvolve suas atividades como artista plástico e designer, produzindo objetos decorativos.

Helder Dantas é servidor, desde 1992, do Tribunal do Regional do Trabalho da 20ª Região (Sergipe). A exposição 'Luxúria' fica aberta à visitação até o dia 31 de maio.

Lúxuria

A luxúria, ao lado da gula, avareza, ira, soberba, vaidade e preguiça compõem a lista dos sete pecados capitais, tomando por base as Epístolas de São Paulo. Embora sejam tão antigos quanto o Cristianismo, os pecados capitais só foram formalizados no século VI pelo Papa Gregório Magno, tornando-se oficiais na Igreja Católica através da Suma Teológica, documento publicado pelo teólogo São Tomás de Aquino, no século XIII. Em 1998, o Vaticano divulgou uma nova orientação informando que a manipulação genética, o uso de drogas, a desigualdade social e a poluição ambiental estão entre os novos pecados capitais e devem ser agregados aos sete anteriores.

Fonte: Ascom TRT

Comentários